Fatores de Risco para Doença Cardiovascular em Funcionárias do Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Autores

  • Helena von Eye Corleta DGO/FAMED/UFRGS
  • Jeruza Lavanholi Neyeloff FAMED/UFRGS
  • Carolina Rocha Barone FAMED/UFRGS
  • Taís Burmann de Mendonça FAMED/UFRGS
  • Julia Barbi Melim FAMED/UFRGS
  • Cristiane Montano Zamboni FAMED/UFRGS
  • Edison Capp UFRGS/FAMED
  • Maria Lúcia da Rocha Oppermann DGO/FAMED/UFRGS

Palavras-chave:

saúde da mulher, hipertensão, doença cardiovascular, prevenção, tabagismo

Resumo

Introdução: A doença cardiovascular (DCV) é a principal causa de morte em mulheres nos países desenvolvidos. Identificar os fatores de risco para doença cardiovascular modificáveis é imprescindível para atuação dos médicos e demais trabalhadores da saúde.

Objetivo: Avaliar os fatores de risco para doença cardiovascular em funcionárias do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Método: Trata-se de estudo de prevalência no qual foram avaliadas 172 mulheres. Foi aplicado questionário sobre atividade física e fatores de risco para DCV e aferido peso, altura, pressão arterial (PA) e circunferência da cintura (CC).

Resultados: A média do IMC foi 27,3 kg/m2. Setenta mulheres (40,7%) apresentavam IMC <25; 56 (32,5%) IMC entre 25 e 29,9; e 46 (26,7%) delas tinham IMC >30. A média da CC (89 cm) estava acima do limite superior da normalidade para mulheres. O número de fumantes foi 24(14%). Em relação à atividade física, 79(60%) funcionárias relataram atividade moderada à vigorosa por pelo menos 4 horas semanais. A atividade física mostrou relação inversa com a medida da cintura – aproximadamente a cada 78 minutos de atividade física semanal há redução de 1 cm na circunferência da cintura (P <0,001).

Conclusões: A prevalência de fatores de risco cardiovasculares no grupo de 172 funcionárias da enfermagem do HCPA é preocupante: 60% com sobrepeso e obesidade, circunferência abdominal em média 89 cm, medida da PA elevada em 13% das mulheres não hipertensas e 50% das hipertensas com controle pressórico inadequado. Ações educativas e de estímulo a atividade física deveriam consideradas em nosso hospital.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-04-20

Como Citar

1.
Corleta H von E, Neyeloff JL, Barone CR, de Mendonça TB, Melim JB, Zamboni CM, Capp E, Oppermann ML da R. Fatores de Risco para Doença Cardiovascular em Funcionárias do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Clin Biomed Res [Internet]. 20º de abril de 2011 [citado 1º de julho de 2022];31(1). Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/14931

Edição

Seção

Artigos Originais