https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/issue/feed Revista GEARTE 2022-12-26T16:35:28-03:00 Equipe Revista GEARTE gearterevista@gmail.com Open Journal Systems REVISTA GEARTE https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/109007 RecriArte: uma experiência colaborativa entre famílias, escolas e Artes Visuais 2021-04-19T06:50:37-03:00 Joana Consiglieri artjconsiglieri@gmail.com Maria Paula Colares Pereira pcolaresp@gmail.com <p>O enfoque deste estudo incide na importância do papel da Educação Artística para o desenvolvimento e crescimento pessoal da criança. Tendo o objetivo em sensibilizar os pais, os educadores e os estudantes do Mestrado, promove-se a participação mais ativa e colaborativa entre todos os intervenientes. Neste projeto, pretende-se que a criança observe e vivencie obras de Arte em museus nacionais. Proporcionando, assim, o interesse pela interpretação e criação através da realização das suas próprias produções artísticas, recorrendo a diferentes técnicas e linguagens plásticas. Esta vivência leva às crianças a comunicar e dialogar sobre as suas escolhas, expandir a sua experiência estética e cultural, bem como em tomar consciência da apreciação e da crítica, o gosto pela Arte e o acesso à cultura.</p> 2022-10-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista GEARTE https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128440 GEARTE: 25 anos de pesquisas em educação e arte 2022-11-10T15:55:24-03:00 Analice Dutra Pillar analicedpillar@gmail.com Maria Helena Wagner Rossi mhwrossi@gmail.com <p>Este texto visa mostrar a trajetória do Grupo de Pesquisa em Educação e Arte, de 1997 a 2022, através das mais de 60 pesquisas realizadas por seus participantes; dos enfoques teóricos adotados; da criação de uma rede de pesquisas envolvendo professores e pesquisadores de diferentes universidades do país e de outros países, de Institutos Federais de Educação e de Secretarias Municipais de Educação; da publicação da Revista GEARTE; e da inscrição de um canal no YouTube. Trata-se de um dos primeiros grupos em educação e arte cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/Brasil). As discussões dos trabalhos envolveram não só os participantes do grupo, mas a avaliação e assessoria de pesquisadores com grande reconhecimento nacional e internacional.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/77948 Raízes, frutos e sementes de leituras e pesquisa 2018-03-23T12:53:07-03:00 Neiva Senaide Petry Panozzo neiva.panozzo@gmail.com <p>O texto é uma compilação da trajetória de interesses de pesquisa sobre leitura, imagem, discurso da visualidade, literatura infantil e educação, realizadas sob a ótica dos estudos semióticos, ao longo duas décadas, com vinculação junto à Universidade de Caxias do Sul, Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Grupo de Pesquisa em Educação e Arte – GEARTE. As bases teóricas escolhidas aproximam os campos da educação como fenômeno complexo, mediação sustentada no diálogo, leitura como constituição de subjetividade e literatura como texto artístico. Os resultados alcançados apontam a importância da contribuição de diferentes áreas de conhecimento, as parcerias institucionais na investigação científica, bem como a relevância temática pesquisada na atribuição de significados de textos verbo-visuais e sua amplitude de aplicações no campo educativo.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista GEARTE https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128443 Olhares das crianças sobre a cidade de Porto Alegre 2022-11-10T16:04:34-03:00 Ana Marta Meira anamartameira@gmail.com <p>O artigo apresenta reflexões, análises e experiências da pesquisa <em>Olhares das Crianças Sobre a Cidade de Porto Alegre: infância contemporânea, psicanálise, educação e arte</em>, tendo como foco os olhares das crianças sobre a cidade de Porto Alegre a partir de articulações transdisciplinares entre psicanálise, educação, arte, cultura, história e urbanismo. Olhares infantis sobre a cidade revelam que para além dos espelhos reais há possibilidades de experenciar a cidade com a criação de laços coletivos sistemáticos, a partir de redes imaginárias e simbólicas que outorgam consistência ao lugar constituinte da infância no espaço público e cultural da cidade.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128446 Ação de desenhar na infância como iniciação aos segredos do mundo 2022-11-10T18:43:29-03:00 Sandra Regina Simonis Richter srichter@unisc.br Márcia Vilma Murillo marciamurillo@gmail.com <p>Para destacar a íntima relação entre imaginar, desenhar e produzir mundos este ensaio interroga o sentido educacional das crianças iniciarem-se na ação de desenhar diante da crescente tendência cultural de ser o corpo cada vez menos exigido a produzir sentidos. A aproximação entre educação, artes e infância permite destacar as tensões filosóficas e pedagógicas que envolvem a imaginação poética e lançar outro olhar à ação de desenhar na educação das crianças. O que emerge é a função vital da linguagem como experiência estésica e poética que se constitui na processualidade do corpo fazer aparecer algo que contenha presença, aquela que promove e amplia a densidade existencial do real.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128449 Fazer parte do GEARTE e ser-estar no GEARTE 2022-11-10T19:10:36-03:00 Umbelina Barreto umbelinabarreto@gmail.com <p>O texto celebra os 25 anos do GEARTE, Grupo de Pesquisa em Educação e Arte coordenado por Analice Dutra Pillar, enfocando uma forma significativa de fazer parte do Grupo, que, em partilha, mostra que é possível também ser-estar no GEARTE. Desenvolve-se no formato de narrativa, resgatando diversos fazeres em torno de um locus comum, a UFRGS, que abriga o Grupo de Pesquisa em seu Programa de Pós-graduação em Educação junto à Faculdade de Educação. Parte da experiência acadêmica de sua autora, Umbelina Barreto, para ir se aproximando da profundidade do universo da pesquisa em sua complexa diversidade, sem esquecer o papel social da universidade e de sua atividade fim, que é o ensino.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128450 Caminhos percorridos entre infâncias e artes visuais: as leituras da imagem como trama dentro do grupo de pesquisa GEARTE 2022-11-10T19:26:50-03:00 Júlia Marina Azambuja dos Santos juliamarinasantto@gmail.com Tatiana Telch Evalte tatitelch@yahoo.com.br <p>Duas professoras, dois campos de pesquisas, um eixo de intersecção. A partilha de ideias desenvolvida ao longo do artigo tem como base o Grupo de Pesquisa em Arte e Educação (GEARTE), nosso eixo de intersecção em questão. As pesquisas realizadas pelas autoras no PPGEdu-UFRGS foram abordadas de forma a trazer a importância das leituras da imagem na constituição do professor, contribuindo para a ação pedagógica na Educação Infantil. A análise se deu a partir dos pressupostos teóricos da Abordagem Triangular. Como conclusão destacamos a importância da leitura da imagem na formação do professor e a influência do GEARTE no desenvolvimento do olhar comprometido para qualidade do ensino de arte para crianças.&nbsp;</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128452 Representações do corpo em cinco livros didáticos de ensino de arte 2022-11-10T19:38:06-03:00 Celso Vitelli celso.vitelli@gmail.com <p>Este artigo resulta de uma pesquisa desenvolvida entre os anos de 2016 e 2018 que investigou algumas representações de corpos em livros didáticos de Ensino de Arte, mais especificamente o modo como são eles apresentados, discutidos ou não e problematizados. A metodologia empregada se ocupou da análise de cinco coleções voltadas para o Ensino de Artes no Ensino Fundamental: Projeto Mosaico (2015); Por toda Parte (2015); Projeto Araribá: arte (2014); Tear (2015) e A arte de fazer arte (2015). Entre as questões que nortearam a pesquisa, destacou-se: por que certas representações de corpos (na arte ou no cotidiano) passam a ser mais valorizadas do que outras e, assim, compõem em maior quantidade o conjunto de imagens dos livros didáticos de Ensino de Arte? Entre os autores que solidificaram a pesquisa, citam-se Débora Lupton, Gisela Ferreira da Silva, Lucia Santaella, entre outros. Concluiu-se que a maioria dos livros das coleções analisadas, com efeito, aborda o corpo de maneira muito genérica, com um aprofundamento menor ao que o tema de fato merece.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128537 Pesquisas em diálogo: o nível narrativo, junções e transformações de duas pesquisadoras 2022-11-17T00:21:58-03:00 Marília Forgearini Nunes mariliaforginunes@gmail.com Júlia Soares Martini juliasoaresmartini99@gmail.com <p>Este trabalho apresenta e analisa o encontro de duas pesquisadoras decorrente de ações de formação acadêmico-científica. A semiótica discursiva, perspectiva teórico-metodológica que une as ações das pesquisadoras, é referencial para esta análise. Destaca-se a conjunção das pesquisas de cada pesquisadora a partir do personagem principal de seus objetos de sentido: livro de literatura infantil e desenho animado. No percurso gerativo de sentido do encontro, o nível narrativo explicita efeitos de sentido das junções e transformações. Evidencia-se a relevância de grupos de pesquisa como o GEARTE que reverberam transformações dos pesquisadores envolvidos agregando outros.<strong>&nbsp;</strong></p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128538 Ato docente como ato criativo: acontecimento e experiência 2022-11-17T00:32:43-03:00 Andrea Hofstaetter andrea.hofstaetter@gmail.com <p>As Atividades de Allan Kaprow e a ideia de Pedagogia como evento, de Dennis Atkinson, são chave para pensar na criação de uma proposta de Objeto propositor poético e na atuação docente como atuação criativa. Transformar a ideia de materiais didáticos para Artes Visuais significa repensar processos educativos visando transformações não só nos modos de aprender, mas também nas formas de relacionar-se e de ocupar os espaços, utilizando o corpo, proporcionando diálogos e compartilhamento de saberes, além de incluir aspectos lúdicos e imaginativos.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128539 Intersecionalidades entre cinema, escola e produção de sentido: apontamentos de uma pesquisa 2022-11-17T00:41:26-03:00 Sonia Maria Santos Pereira da Rocha srocha54@hotmail.com <p>Este texto tem por objetivo apresentar a pesquisa de doutorado em Educação em andamento no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul(UFRGS) no âmbito do Grupo de Pesquisa em Educação e Arte (GEARTE) sobre a produção de sentido na relação entre o espectador e o cinema, e a importância desse conhecimento na formação de professores no contexto da lei 13006/2014.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128545 A criação da EDU 03142 Educação e Cinema no curso de licenciatura em Pedagogia da FACED-UFRGS: texto-documentário escrito e editado a quatro mãos 2022-11-17T11:02:13-03:00 Tatiana Perin Pacheco tachip@hotmail.com Gabriel de Andrade Junqueira Filho gabrieljunqueirafilho@gmail.com <p>Este artigo, escrito a quatro mãos, trata de dois temas intrinsecamente articulados, a saber, os meandros da criação da disciplina EDU 03142 Educação e Cinema no curso de Licenciatura em Pedagogia da FACED-UFRGS e uma pesquisa de mestrado sobre as primeiras edições desta disciplina no novo currículo deste curso de Pedagogia. Tensionando educação e arte nas relações entre os sujeitos, seja durante o processo de criação da referida disciplina, na Comissão de Graduação, seja nas primeiras edições de oferta da disciplina aos alunos, se apresenta como uma provocação e um desafio sobre as contribuições do cinema e do audiovisual para a formação docente, para a produção sensível e intelectual do conhecimento.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128546 Leitura de produções audiovisuais: um percurso formativo com o GEARTE 2022-11-17T11:12:13-03:00 Tanise Reginato tanisereginato@gmail.com <p>Este artigo apresenta as contribuições do Grupo de Pesquisa em Educação e Arte (GEARTE) junto à trajetória formativa da pesquisadora. Ao resgatar parte do trabalho constituído durante as pesquisas das quais fez parte como bolsista de Iniciação Científica, a autora evidencia uma caminhada que abrangeu experiências de aprendizagem investigando as relações entre educação e arte, leitura de produções audiovisuais, semiótica discursiva, macro e micronarrativas. As relações estabelecidas enfatizam a importância dos grupos pesquisadores nos percursos de formação de professores e o papel da pesquisa como lugar de potência da qualificação profissional.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128547 Games e Animações: audiovisualidades contemporâneas e suas demandas no contexto da arte/educação 2022-11-17T11:22:57-03:00 Simone Rocha da Conceição sissirocha@gmail.com Bruno Dorneles nunitodorneles@gmail.com <p>O artigo relaciona duas pesquisas em arte/educação vinculadas ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGEdu/UFRGS) e ao Grupo de Pesquisa em Educação e Arte (GEARTE). Buscou-se estabelecer relações entre cultura visual, arte e educação, organizadas a partir da questão: Por que e como abordar objetos de consumo cotidiano de entretenimento nas aulas de arte? Dentre os objetivos destacam-se a produção de reflexão crítica acerca: das produções audiovisuais consumidas pelos estudantes; da produção e da apreensão dos efeitos de sentido suscitados, e; da instrumentalização metodológica utilizada para analisar estruturas profundas.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128548 O GEARTE e a formação de professores da Educação Infantil do Rio Grande do Norte 2022-11-17T11:33:02-03:00 Gilvânia Maurício Dias de Pontes gilvaniapontes@hotmail.com <p>O artigo trata de alguns pressupostos assumidos pelo grupo Arte e Infância (UFRN) para organização de vivências de formação de professores da Educação Infantil para o trabalho com artes visuais, contemplando a influência do GEARTE – Grupo de Pesquisa em Educação e Arte (UFRG) na delimitação das escolhas teóricas e definição de percursos durante as práticas de formação.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128549 Momentos de transição: tempos, memórias, celebrações e projeções 2022-11-17T11:40:53-03:00 Angela Raffin Pohlmann angelapohlmann@gmail.com <p>Neste texto, retomamos as ideias principais que nortearam a escrita da tese de doutorado, orientada pela professora Analice Dutra Pillar, no PPG em Educação da UFRGS, no período de 2001 a 2005. São ideias que remetem à percepção do tempo no processo de criação (<em>Kronos</em>, <em>Aion</em> e <em>Kairós</em>); às idas e vindas entre Porto Alegre e Pelotas; ao sentimento de estar “entre-lugares”, e à ideia de silêncio na contemplação da paisagem que se descortinava pela janela, no percurso da estrada. O texto aborda também os projetos que se seguiram à defesa da tese, na UFPel, com procedimentos de gravura não-tóxica, e pesquisas que entrelaçam arte e engenharia eletrônica.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128558 O novo medo e o medo do novo: o (des)encantamento no consumo de (des)informação 2022-11-17T17:09:42-03:00 Fabiane Villela Marroni fabianemarroni@gmail.com Analice Dutra Pillar analicedpillar@gmail.com <p>O presente trabalho visa propor uma reflexão crítica sobre os processos de persuasão/manipulação em Mídias Digitais Contemporâneas (MDC), a partir de temáticas políticas e sociais que circularam neste meio entre os anos de 2018 e 2019, marcados por um ambiente polarizado. Para um recorte mais específico, o corpus de análise foi selecionado a partir de dados disponibilizados por agências de fact-checking e do microblog Twitter.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128559 Revista Bravo! Desenho, design e desígnios na perspectiva dos estudos da cultura visual 2022-11-17T17:18:57-03:00 Bento Fagundes de Abreu abreu.design@hotmail.com <p>Trago para esta publicação uma síntese da pesquisa realizada entre 2007 e 2008 na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FACED/UFRGS), sob a orientação das professoras Analice Pillar e Susana Vieira da Cunha. Faço um recorte que apresenta a formulação do problema, justificativa e aspectos metodológicos que originaram a dissertação sob o título: Revista Bravo! Desenho, design e desígnios na perspectiva dos estudos da cultura visual. Este tema estava profundamente conectado com à minha prática docente daquele período, em que tinha nas revistas o foco da análise da linguagem visual gráfica em disciplinas dos cursos de Design da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA).</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128560 Quando as imagens entram na sala de aula, tecem histórias, promovem diálogos e ampliam a compreensão artística 2022-11-17T18:16:43-03:00 Rita Inês Petrykowski Peixe rita.peixe@ifsc.edu.br Amélia Maña Domes ameliamana@ieaoriolmartorell.cat <p>As experiências com o uso dos recursos visuais nas aulas de artes podem ser fomentadoras de inúmeras descobertas e conhecimentos, possibilitando a promoção de amplos diálogos e reflexões entre professores e alunos, principalmente no que se refere à compreensão da importância das imagens na arte e sua relação com a vida dos estudantes. Objetivando problematizar e refletir acerca das percepções vivenciadas pelos alunos, após relacionarem-se com imagens de obras procedentes de uma mostra artístico artesanal, a presente proposta se estabelece. &nbsp;Ela tem origem a partir de um conjunto de atividades desenvolvidas com estudantes do Ensino Médio / Secundária de duas escolas de países diferentes, sendo esse um dos desdobramentos de um projeto que tem nas artes e nas artesanias seu foco principal. Intitulado “ARTESANeando Identidades”, apresenta práticas artísticas realizadas em sala, articuladas com base em cinco obras selecionadas da mostra “TEIXINT IDENTITATS”, ocorrida em Barcelona (ES) de outubro de 2019 a janeiro de 2020.&nbsp; Por meio desse projeto, outras iniciativas foram propostas e resultaram em narrativas dialógicas que buscaram estabelecer conexões reflexivas entre as imagens e os contextos docentes e discentes, gerando inferências nas suas trajetórias de vida, as quais motivaram o conteúdo que apresentamos para esse artigo.</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128562 Ecologia e educação estética 2022-11-17T18:25:29-03:00 Marly Ribeiro Meira meiraly@gmail.com <p>O texto aborda interfaces estéticas que conectam Ecologia e Arte a partir de diferentes pontos de vista acerca da questão do sensível em contextos micropolíticos. Enfoca o projeto ECOARTE com ações que estavam voltadas para uma percepção dos fenômenos que permitiam configurar a região da campanha gaúcha em sua complexa identidade social e cultural. Menciona os desdobramentos e atualizações desse projeto, que tem como principais aportes teóricos os estudos filosóficos de Guattari, sobre o pensamento ecológico como um processo que se configura esteticamente com base em registros mentais, sociais e ambientais; e de Rancière, sobre o sensível.&nbsp;</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128563 GEARTE 25 anos: interlocuções entre a educação básica, a universidade, a pesquisa e o universo imagético 2022-11-17T18:43:34-03:00 Rosana Fachel de Medeiros zanafachel@yahoo.com.br <p>Neste texto apresento algumas das pesquisas que venho desenvolvendo no contexto de minha atuação como docente na disciplina de Artes, as quais têm em comum o universo imagético e partem tanto de atividades que incentivam a leitura crítica de diferentes imagens quanto da própria proposição de produção de imagens. Minha participação no GEARTE foi e ainda é fundamental para a constante atualização de meu olhar enquanto professora/pesquisadora. Seguir pesquisando me aproxima, dia a dia, da docente que quero ser, me levando a constar e, constatando, me levando a intervir e intervindo, busco educar meus alunos, alunas e a mim mesma (FREIRE, 1997).</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128564 GEARTE 25 anos — Ensaio Visual 2022-11-17T18:50:37-03:00 Umbelina Barreto umbelinabarreto@gmail.com <p>O Ensaio Visual “GEARTE 25 anos” foi realizado com 25 planos de imagem em que se estabeleceu um diálogo temporal e espacial a partir contrapontos, tal e qual um entrelaçamento polifônico. No tempo, buscou-se caracterizar a sensorialidade da presença com o outro, através de construções imagéticas de registros de objetos e de registros performáticos da história do GEARTE, em contraponto com imagens da atualidade virtual da mistura presente nas redes. E, no espaço, foram materializadas as conexões, as pontes e, também as redes, a se contrair e a se expandir conforme os contextos de ação e atuação dos “geartianos” e das “geartianas”. Desse modo, o que poderia se mostrar como limite, passou a ser visto como um limiar de passagem a outros modos de ser, de criar e de pesquisar. Iniciou-se com o contraplano da imagem da leveza do “selo dos 25 anos”, enfatizando a passagem e o desabrochar, imerso no plano da densidade da diversidade das redes virtuais. E concluiu-se o Ensaio Visual com a construção de um plano-imagem do aplauso, que, em sincronia auditiva e visual, enfatiza a efetividade da presença. Então, horizontalmente, o movimento que se fez, do primeiro ao último plano foi como o de uma espiral ascendente, que partindo da realidade atual, vai resgatando velhos caminhos e percorrendo e apontando novas direções, mas, sem esquecer de levar o que caracteriza a todos e a todas nós, seres humanos que são pesquisadores e pesquisadoras de nossas próprias formas de ser e existir. Parabéns, GEARTE!</p> 2022-11-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128626 Intertexto e o diálogo entre as imagens 2022-11-24T12:05:08-03:00 Maria Isabel Petry Kehrwald isabel.petry.2014@gmail.com <p>Neste artigo abordo a importância do GEARTE na minha trajetória profissional, cito aspectos da pesquisa sobre processo criativo realizada durante o mestrado em educação e ofereço para reflexão algumas questões a respeito da intertextualidade, foco de meu interesse nas artes visuais e temática da minha tese de doutorado.</p> 2022-11-24T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128627 A pesquisa como qualificação do trabalho docente na educação básica 2022-11-24T12:22:37-03:00 Rejane Reckziegel Ledur rejaneledur@gmail.com <p>O artigo reflete sobre a importância da pesquisa na formação do professor da educação básica, tendo como referência a trajetória profissional e acadêmica da autora como pesquisadora e dialoga com as discussões no campo da pesquisa educacional que problematizam o papel do professor pesquisador e do professor reflexivo, evidenciando a possibilidade de coexistência destes papéis na escola. &nbsp;Relata pesquisas acadêmicas e colaborativas realizadas no âmbito da educação básica oriundas da problematização da prática docente como possibilidade de construção de conhecimento e produção de sentidos sobre a arte e a educação.</p> 2022-11-24T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/123537 Práticas docentes em artes visuais na formação inicial de educadores e professores de crianças (0 aos 12 anos) 2022-04-05T23:04:20-03:00 Rosa Iavelberg rosaiave@usp.br Ana Sousa a.sousa@belasartes.ulisboa.pt Mónica Oliveira smo@esepf.pt <p>O estudo que ora apresentamos visa contribuir para um entendimento mais profundo das experiências em artes visuais proporcionadas aos futuros educadores e professores de crianças (0 aos 12 anos), no âmbito da sua formação inicial, em Portugal e no Brasil. De natureza qualitativa, assente no método de estudo de caso múltiplo, esta investigação recorre a um questionário aplicado a 20 formadores, com duas categorias: percepções das artes visuais e práticas docentes. A triangulação dos resultados aponta para uma oscilação entre discursos formalista-cognitivos e expressivo-psicanalíticos, aquando da análise das concepções subjacentes aos propósitos das artes visuais (primeira questão) e aos fatores justificativos da sua aprendizagem na infância (segunda questão) apresentados, que logo foi contrabalançada pelas práticas eminentemente sócio-construtivistas, algumas delas com traços pós-modernistas, descritas pelos formadores. De acordo com as metodologias ativas e colaborativas, assentes na reflexão e no diálogo (e até mesmo na investigação na e sobre a prática), a que maioria dos formadores recorre na sua prática docente, em unidades curriculares de artes visuais de cursos de formação inicial no Brasil e em Portugal, o perfil de educador/professor promovido inscreve-se num paradigma reflexivo, crítico e socialmente comprometido.</p> 2022-10-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/127243 Professor não se forma, se prepara 2022-09-18T12:56:54-03:00 Sandra Regina Ramalho e Oliveira ramalho@floripa.com.br <p>Para abordar o complexo e dinâmico processo conhecido como “formação de professores”, volto à minha própria formação para retomar e propor a discussão sobre uma questão conceitual: formação ou preparação? Então, aponto ideias de autores que considero fundamentais para uma consistente base teórica: Maria Isabel da Cunha, Paulo Freire e Ana Mae Barbosa. Dirijo meu foco para professores que atualmente se ocupam da preparação de professores na UDESC, na graduação e na pós: Elaine Schmidlin, Jociele Lampert e Maria Cristina da Rosa Fonseca da Silva. E concluo mostrando um trabalho desenvolvido em junho de 2022 na Espanha por uma professora egressa da UDESC, Débora da Rocha Gaspar.</p> 2022-09-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/110035 Ensino Remoto na Área de Artes Visuais no Contexto de uma Universidade Pública 2021-03-25T10:34:37-03:00 Alberto Ricardo Pessoa albertoricardopessoa@gmail.com <p>O artigo se apresenta como um registro auto narrativo que aborda o período de trabalho docente compreendido entre março e dezembro de 2020, do qual exercemos a atividade docente na Universidade Federal da Paraíba em ambiente remoto devido ao isolamento decorrente da Covid-19 e sua respectiva condição pandêmica. A experiência de ação utilizada para a análise foi o design pedagógico de experiências de aprendizagem, com ênfase no contexto remoto online e no intuito de reforçar a interação afetiva e motivacional. A justificativa de um artigo dessa natureza se dá pela necessidade da comunidade acadêmica em estabelecer amplos diálogos e possibilidades de aprendizados a partir da leitura de experiências de docentes e discentes, em diferentes instituições, espaços sociais e espectros econômicos, uma vez que, trata-se de um momento ímpar na educação brasileira na qual alunos, professores, técnicos e sociedade estão aprendendo a conviver e se adaptando ao que o senso comum denomina como novo normal.</p> 2022-10-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista GEARTE https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/83233 Experiências de ensinar/aprender em Artes Visuais no contexto do estágio curricular: cenários de incertezas na formação de professores 2022-10-14T18:28:26-03:00 Ana Del Tabor Vasconcelos Magalhães anadel@ufpa.br <p>O texto aborda reflexões sobre as experiências de ensino/aprendizagem desenvolvidas no processo de formação de professores no curso de Licenciatura em Artes Visuais no contexto do estágio curricular. Objetiva ampliar as discussões e debates sobre a temática em um cenário de incertezas da política educacional para a área estabelecendo diálogos com os autores que discutem o assunto. A metodologia é qualitativa descritiva e utilizou-se dos resultados da pesquisa de tese de doutorado, defendida em 2019, centrada nas experiências de ensinar/aprender Artes Visuais no contexto do estágio curricular do curso de Licenciatura em Artes Visuais da UFPA. As contribuições dos autores que discutem a temática e as manifestações expressas pelos discentes/estagiários nos relatórios de estágio curricular, são assuntos aqui abordados. Considera-se que a formação de professores necessita de ações pontuais para ressignificar o ensino/aprendizagem em todas as etapas da Educação Básica e que o estágio curricular é um dos campos de investigação que oferece aos discentes/estagiários as possibilidades de refletir criticamente e propor novas formas de ensinar/aprender no processo de construção da identidade profissional docente com constantes estudos, pesquisas e indagações.</p> 2022-10-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/126657 Uma agenda feminista para um ensino de arte encarnado 2022-08-19T10:48:05-03:00 Maria Emilia Sardelich emilisar@hotmail.com <p>Este artigo apresenta o processo de ensino/aprendizagem/investigação que ocorre no componente curricular Ensino de Arte na formação de professores. De abordagem metodológica narrativa, elabora uma agenda feminista com o intuito de potencializar modos outros de pensar esse processo. A agenda feminista se compromete com a ação efetiva de apresentar a produção de artistas mulheres contemporâneas em um relato desapegado do modelo andro/euro/cêntrico colonial. Um compromisso para além da paridade de gênero, que busca desconstruir um violento imaginário colonial, patriarcal, racista e criar estratégias de responsabilidade pelas narrativas que fazemos circular. Os resultados revelam um processo afetivamente aliançado, que saboreia fazeres epistemológicos outros.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/126775 Processos de ensino/aprendizagem em artes visuais: experiências vivenciadas com os discentes da Universidade Federal do Pará (UFPA) 2022-08-25T18:52:36-03:00 Rosangela Marques de Britto rosangelamarquesbritto@gmail.com <p>O artigo apresenta reflexões acerca dos projetos educativos e de pesquisa realizados nos Cursos de Licenciatura e Bacharelado em Artes Visuais da Universidade Federal do Pará. O estudo objetivou compreender as experiências de aprendizagem dos discentes em duas disciplinas laboratoriais. A pesquisa-ação de cunho qualitativo, envolveu cerca de 83 discentes, três docentes e um bolsista. Destaca-se a interface dos processos de ensino/aprendizagem com a pesquisa, focando nos relatos da docente e dos/as discentes. Ao final, observou-se a relação teoria e prática e as etapas de criação, leitura da obra de arte e contextualização no trajeto de Ensino/Aprendizagem das disciplinas.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/126889 Da decoração à tecelagem: processos e experiências da artista professora Dilma Góes 2022-08-31T16:04:08-03:00 Moema Martins Rebouças moemareboucas@gmail.com Ivana de Macedo Mattos mmattos.ivana@hotmail.com <p>Este artigo tem como objetivo relatar como o processo artístico conduz à docência e institui práticas e pesquisas em arte. Elege a artista e professora Dilma Góes professora do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, entre os anos de 1968 a 1992. Analisa as performances artísticas e educativas presentes nas narrativas, nos documentos de docência e nos documentos de artista, por meio da metodologia de história de vida com ênfase nas narrativas da Dilma Góes. Conclui que a vida de Dilma <em>se</em> <em>apresenta/se entrelaça</em> na sua <em>obra/produção,</em> no transcorrer de sua vida de artista e de professora.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/127234 Delineamentos formativos em educação das artes visuais: notas de cadernos de estudo de um professor 2022-09-17T13:58:15-03:00 Cristian Poletti Mossi cristianmossi@gmail.com <p>Parte-se da noção de delineamento para afirmar a formação docente em seu caráter de esboço. Sugere-se que, em processos formativos de vida, <em>ao longo</em> de trajetórias expressas como linhas emaranhadas (INGOLD, 2015), instaura-se <em>coisas</em> que não apenas representam percursos de aprendizagem, mas propriamente os constituem. Busca-se, em cadernos de estudo e preparação de aulas do autor (2017-2019), as quais priorizaram a experimentação com materiais, indícios de delineamentos formativos em educação das artes visuais que visam sustentar a docência em sua dimensão de criação no cruzamento entre arte e educação.</p> 2022-12-26T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/129081 Dossiê Abordagem Triangular: 30 anos – Apresentação 2022-12-26T16:35:28-03:00 Fernanda Pereira da Cunha gearterevista@gmail.com Fernando Antônio Gonçalves de Azevedo gearterevista@gmail.com <p>Apresentação</p> 2022-12-26T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/126528 AMB: ‘desconseguir’ escutar o que nos ofereces, ainda! 2022-08-12T17:43:41-03:00 José Carlos de Paiva jpaiva@fba.up.pt <p>O esforço de ESCUTAR o que Ana Mae Barbosa nos apresenta, digerindo suas ofertas, irreverentes e qualificadas por uma investigação incansável e alargada, integrou a sua oferecida amizade e sabedoria em mim, numa procura pessoal e incessante para dar eficácia política, antidiscriminatória e anticapitalista às minhas ações, artísticas e de investigação em educação artística, interculturalidade e decolonialidade. Esforço partilhado com os coletivos e as comunidades com quem me é permitido relacionar, que vou ‘desconseguindo’ realizar, ainda!</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/127855 Leitura da imagem e contextualização na arte/educação no Brasil 2022-10-14T16:00:57-03:00 Ana Mae Barbosa anamaebarbosa@gmail.com <p>Este artigo é uma espécie de reação aos resultados da pesquisa&nbsp;&nbsp;realizada&nbsp;&nbsp;por Glacy Antunes de Oliveira, Annelise Nani da Fonseca, Ana Flávia Tavares de Melo, Fábio de Castilhos e Fernanda Pereira da Cunha, respondida por 1009 participantes do II Congresso Internacional Online entre Arte, Cultura e Educação: Reconexões da Abordagem Triangular no Ensino das Artes (UFG, 2021).&nbsp;Volto a fazer afirmativas que respondem a algumas das interpretações errôneas e/ou intencionalmente destruidoras da Abordagem Triangular que continuam a circular mesmo depois de trinta anos de pesquisas e transformações positivas pelos arte/educadores que a tem experimentado incansavelmente em suas práticas, dissertações, teses e artigos, aos quais agradeço muito. Faço outras afirmações voltadas para as minhas preocupações atuais como o decolonialismo. Uma destas afirmações que pensava ter deixado muito clara em meus livros anteriores é a influência das ideias de Paulo Freire. Nesse texto faço questão de demonstrá-la didaticamente.&nbsp;Formalmente não escrevi um resumo, mas uma contextualização do artigo tal a importância que venho dando ao contexto em todas as atividades intelectuais. O contexto é decolonizador.</p> 2022-10-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/127241 A (possível) multiplicação de vértices: tesouros da Abordagem Triangular 2022-09-18T12:10:41-03:00 Regina Machado rtetelam@gmail.com <p>O presente texto traz uma reflexão teórico-poética a respeito dos desafios perceptivos que vicejam na Abordagem Triangular de Ana Mae Barbosa e que dificilmente&nbsp;podem ser vislumbrados a olho nu. Por isso, ao mesmo tempo, o texto aponta&nbsp;indiretamente para a necessidade urgente de uma revisão de pressupostos e práticas arte educativas no mundo contemporâneo, tendo como guia uma possível ressignificação dos conceitos de percepção mais conhecidos.</p> 2022-09-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/120486 Abordagem Triangular e Processo Criativo 2022-02-24T10:52:17-03:00 Annelise Nani da Fonseca anne_nani@hotmail.com Vanessa Raquel Lambert de Souza vanessaraquelarteensino@gmail.com Luciana David de Oliveira lucianafisher@yahoo.com.br <p>O artigo visa explorar a contribuição da Abordagem Triangular de Ana Mae Barbosa (2008) para o desenvolvimento da criatividade, bem como demonstrar a importância da leitura de imagem com ênfase no processo criativo para auxiliar na construção de poética autoral. O trabalho irá refletir a respeito das sensações e das metáforas como estratégia de leitura de imagem a partir do trabalho de Yêdamaria (1932-2016) e dos Irmãos Campana (1953-, 1961-). O referencial teórico conta com autores como: Barbosa (1998, 2008), Paulo Freire (1996, 2011); Duarte Júnior (2010), e Lakoff e Jonson (2002). O trabalho infere que a Abordagem Triangular contribui de maneira significativa para o processo criativo.</p> 2022-10-16T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Revista GEARTE https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/125072 Das memórias e encontros com a Abordagem Triangular às reverberações na prática em Artes Visuais 2022-06-06T11:43:52-03:00 Fabiana Souto Lima Vidal fabiana.vidal@uol.com.br <p>Neste artigo, inicialmente, apresento memórias acerca do encontro com a Abordagem Triangular (AT). Em seguida, apresento o CAp/UFPE, campo onde atuo como docente de Artes Visuais. Na terceira parte, abordo as compreensões acerca da AT e de como as ações deste sistema epistemológico integram meu modo de pensar o ensino das Artes e Culturas Visuais. Por fim, apresento recortes de experiências vivenciadas remotamente em 2021 no 1° ano do Ensino Médio, com a temática “Mulheres Artistas”. Finalizo destacando que entendo a AT pelo caráter dialogal e aberto, dando pistas para que ações possíveis no ensino das Artes e Culturas Visuais aconteçam nos mais diferentes contextos e realidades.</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/125069 Arte como experiência em uma Abordagem Triangular ou sobre o ensino de pintura em zigue zague 2022-06-05T23:58:03-03:00 Jociele Lampert jocielelampert@uol.com.br Raony Robson Ruiz raony.ruiz@hotmail.com <p>O presente artigo objetiva articular os conceitos da Abordagem Triangular da autora brasileira Ana Mae Barbosa com o de Arte como experiência do filósofo americano John Dewey, para analisar a prática docente como investigação realizada pelo/a artista professor/a pesquisador/a no contexto do ensino de pintura. Para tanto desenvolvemos partindo dos autores citados, uma pesquisa experimental que tenciona a prática docente e a prática artística, constituindo-se de metáforas e desafios, em meio ao zigue e zague na Abordagem Triangular.</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/125031 Formação de professores e difusão da Abordagem Triangular no Núcleo de Apoio à Cultura e Extensão em Promoção da Arte na Educação na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo 2022-06-02T19:04:17-03:00 José Minerini Neto jminerini@gmail.com Ana Amália Tavares Bastos Barbosa aatbbl@gmail.com Beatriz Ribeiro Correa beatriz_correa2@hotmail.com <p>A Abordagem Triangular foi publicada por Ana Mae Barbosa, em 1991, no livro <em>A Imagem no Ensino da Arte</em>. Quando o livro estava prestes a completar 10 anos de seu lançamento, foi ofertado para professores e educadores da cultura o curso de aperfeiçoamento “Aprendizagem da Arte e Cultura Contemporânea”, no Núcleo de Apoio à Cultura e Extensão em Promoção da Arte na Educação, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, NACE-NUPAE. Agora, ao completar 30 anos dessa publicação, reúnem-se, neste artigo: uma professora desse curso e um aluno da primeira turma, que fazem suas análises sobre aulas e atividades, mediados por Beatriz Ribeiro.</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/127240 A prática como critério da verdade: Abordagem Triangular na interface da sala de aula 2022-09-18T11:55:54-03:00 Elizabeth Milititsky Aguiar elizabeth@ez-poa.com.br <p>Este artigo objetiva apresentar o impacto da Abordagem Triangular no Ensino da Arte, sobre o trabalho das professoras da Rede Municipal de Ensino na região metropolitana de Porto Alegre (RS), a partir da fala de algumas delas. Participantes do Grupo de Pesquisa inicial do Projeto Arte na Escola, seguiram no Grupo de Reflexão do Projeto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, buscando qualificar sua prática pedagógica no ensino da Arte.<strong>&nbsp; </strong></p> 2022-09-18T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/125287 Abordagem Triangular em processos de mediação cultural 2022-06-16T19:51:15-03:00 Rejane Galvão Coutinho rejanegcoutinho@gmail.com <p>O texto trata da experiência da autora com a Abordagem Triangular em seu processo de formação, tendo como foco a mediação em museus e centros culturais; contextualiza a experiência do coletivo <em>Arteducação</em> <em>Produções</em>, que aconteceu em São Paulo na primeira década dos anos 2000, relatando e analisando processos de desenvolvimento de propostas de mediação, tendo a Abordagem Triangular como eixo teórico e operacional organizador.</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/126530 Roda de Conversa: conexões e experiências do GEARTE no âmbito da Abordagem Triangular 2022-08-12T18:12:30-03:00 Gilvânia Maurício Dias de Pontes gilvaniapontes@hotmail.com Maria Isabel Petry Kehrwald isabel.petry.2014@gmail.com Rejane Reckziegel Ledur rejaneledur@gmail.com Rita Inês Petrykowski Peixe rita.peixe@ifsc.edu.br <p>O Grupo de Pesquisa em Educação e Arte (GEARTE) é um grupo interinstitucional que investiga as relações entre educação e arte, dialogando com as áreas da cultura visual, semiótica discursiva, estética, história, teoria e crítica da arte. Pesquisadoras do GEARTE participaram do evento Mão na Massa: Experiências [Re] significativas 2021 e II Congresso Internacional Online entre Arte, Cultura e Educação, com a proposição de uma Roda de Conversa, permeada por diferentes “sotaques” brasileiros, tendo como fio condutor os desdobramentos da Abordagem Triangular nas pesquisas e experiências de algumas integrantes do grupo, tanto no âmbito da formação continuada de professores quanto no ensino da Arte nas escolas, abrangendo experiências da Educação Infantil ao Ensino Médio, Técnico e Tecnológico. O objetivo da experiência proposta foi o de desenvolver diálogos entre pesquisadoras do GEARTE e o público participante, com o propósito de contextualizar, estabelecer conexões e suscitar desdobramentos entre suas experiências, por meio da Abordagem Triangular, presente nas pesquisas e práticas do grupo.</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/126534 22 em 22: o centenário da Semana de Arte moderna pelos “olhos” da Abordagem Triangular 2022-08-12T19:02:02-03:00 Rosana Fachel de Medeiros zanafachel@yahoo.com.br <p>Esse artigo apresenta um projeto que está sendo desenvolvido na disciplina de Artes em uma escola pública - de Canoas, no RS - para abordar a Semana de Arte Moderna no marco dos cem anos de sua realização, tendo como fundamentação a Abordagem Triangular (BARBOSA, 1991). O projeto parte do estudo e da pesquisa do movimento artístico-cultural modernista e de suas e seus artistas para, em seguida, selecionar algumas de suas obras emblemáticas como inspiração para diferentes propostas de criações. Com o objetivo de proporcionar às e aos estudantes a contextualização tanto no estudo das obras de arte quanto em suas incursões em diferentes fazeres artísticos.</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/125393 Alguns apontamentos sobre o fazer docente e a Abordagem Triangular 2022-06-21T23:16:32-03:00 Ruth Rejane Perleberg Lerm ruthlerm@yahoo.com.br <p>O artigo apresenta visão particular sobre o fazer docente baseado na Abordagem Triangular quando ambas, prática e teoria, completam seus 30 anos. Além de discorrer brevemente sobre como as bases da abordagem foram questionadas e atualizadas neste período, descreve experiência de criação de narrativas visuais durante os dois anos de Pandemia da COVID19 (2020-2021).</p> 2022-08-15T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128425 Desafios emergentes para o ensino de artes: o II Congresso Internacional online entre arte, cultura e educação no contexto das reconexões da Abordagem Triangular 2022-11-10T12:37:47-03:00 Ana Mae Barbosa anamaebarbosa@gmail.com Annelise Nani da Fonseca anne_nani@hotmail.com Ana Flávia Tavares de Melo prof.anaflaviatm@gmail.com Fábio de Castilhos Lima castilhos.fc@gmail.com Fernanda Pereira da Cunha fernanda.pcunha@hotmail.com Fernando Antônio Gonçalves Azevedo f_azevedo@hotmail.com Glacy Antunes de Oliveira gearterevista@gmail.com Márcio Penna Côrte Real mpcortereal@ufg.br <p>Estabelece desafios emergentes e possibilidades para o ensino de artes, a partir de percepções dos professores de artes, do Brasil e do exterior, por meio de um questionário, respondido por mil e nove participantes deste <em>II Congresso. </em>A realização do congresso e a análise em questão evidenciaram desafios emergentes para os processos educacionais de produção do conhecimento em artes. Contribuições que consubstanciam a Abordagem Triangular enquanto teoria de interpretação e suas reconexões para o pensar e o agir na práxis do ensino de artes.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/128427 Mão na Massa: Experiências [Re]Significativas, II Congresso Internacional online entre Arte, Cultura e Educação, Reconexões da Abordagem Triangular no Ensino das Artes 2022-11-10T12:51:29-03:00 Fernanda Pereira da Cunha fernanda.pcunha@hotmail.com Fernando Antônio Gonçalves de Azevedo f_azevedo@hotmail.com <p>Fernanda Cunha com Fernando Azevedo entrelaçam diálogos permeados por aspectos históricos demarcados pela Abordagem Triangular no percurso dos seus 30 anos de existência, procurando valorizar as diversas interpretações que essa teoria possibilita por sua abertura. Assim, intercruzam o II Congresso Internacional online entre Arte, Cultura e Educação com o tema Reconexões da Abordagem Triangular no Ensino das Artes, com pinceladas de histórias: como destaque para os pais intelectuais de Ana Mae Barbosa; as lutas articuladas entre educação e arte de Paulo Freire com Francisco Brennand, para o acesso da imagem no trabalho dos Círculos de Cultura, ao preparar os leitores de mundo... Quando a voz é calada e a resistência se faz esperança... Além do Discurso Panegírico na solenidade de outorga do título de Doutora Honoris Causa da UFPE à Professora Dra. Ana Mae Tavares Bastos Barbosa.</p> 2022-11-11T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022