Discurso de abertura do Congresso de Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: Colonialismo e Questões de Gênero

Autores

  • Danilo Santos de Miranda Serviço Social do Comércio no estado de São Paulo — Sesc São Paulo, São Paulo/SP

DOI:

https://doi.org/10.22456/2357-9854.94274

Resumo

Discurso de abertura do Congresso de Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: Colonialismo e Questões de Gênero

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Santos de Miranda, Serviço Social do Comércio no estado de São Paulo — Sesc São Paulo, São Paulo/SP

Estudou Filosofia, Ciências Sociais e Administração. Especialista em gestão empresarial pelo International Institute for Management Development (IMD), na Suíça. É diretor geral do Serviço Social do Comércio (Sesc) no estado de São Paulo desde 1984. É membro do conselho de entidades nacionais como a Fundação Bienal de São Paulo, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), o Itaú Cultural, a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin e a SP Escola de Teatro. Foi presidente do Conselho Diretor do Fórum Cultural Mundial (2004) e presidente da comissão que organizou o Ano da França no Brasil (2009). Sua atuação internacional também abrange a vice-presidência do Conselho Internacional de Bem-Estar Social (ICSW), de 2008 a 2010, além da composição da diretoria da ONG Art for the World, sediada na Suíça e dedicada à difusão da arte contemporânea. Organizador de livros como “Ética e Cultura”, é reconhecido nacional e internacionalmente pelo trabalho que realiza à frente do Sesc São Paulo.

Downloads

Publicado

2019-07-04

Como Citar

MIRANDA, D. S. de. Discurso de abertura do Congresso de Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: Colonialismo e Questões de Gênero. Revista GEARTE, [S. l.], v. 6, n. 2, 2019. DOI: 10.22456/2357-9854.94274. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/94274. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: colonialismo e questões de gênero