Abordagem Triangular do Ensino das Artes e Culturas Visuais: uma teoria complexa em permanente construção para uma constante resposta ao contemporâneo

Autores

  • Maria Christina de Souza Lima Rizzi Universidade de São Paulo — USP, São Paulo/SP
  • Mauricio da Silva Universidade de São Paulo — USP, São Paulo/SP

DOI:

https://doi.org/10.22456/2357-9854.71934

Palavras-chave:

Abordagem Triangular do Ensino das Artes e Culturas Visuais. Complexidade. Epistemologia. Transdisciplinaridade.

Resumo

A contribuição da Abordagem Triangular para a transformação dos processos de ensino das artes e ao ensino das culturas visuais no Brasil e América Latina a partir do final da década de 1980 é incontestável. E mesmo sistematizada no final do século XX, observamos que a Abordagem vem sendo aprimorada tanto a partir das pesquisas que a observam na prática quanto a partir de pesquisas que procuram se aprofundar nos âmbitos teóricos e epistemológicos. Partindo das ideias de Ana Mae Barbosa, em sua sistematização, adequação terminológica, explicitação dos fundamentos e desdobramentos dos conceitos fundantes da Abordagem Triangular, caminhando pela observação de Rizzi sobre o seu caráter complexo, com a definição de Azevedo que a coloca como teoria, e suas decorrentes práxis Arteducativa e Virada Arteducativa e os apontamentos de Silva sobre a natureza transdisciplinar, caracterizando a Arte e a Educação como áreas de conhecimento/macroconceitos e a inter-relação destas como trans-áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Christina de Souza Lima Rizzi, Universidade de São Paulo — USP, São Paulo/SP

Possui graduação em Educação Artística Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo (1980), mestrado em Artes pela Universidade de São Paulo (1990) e doutorado em Artes pela Universidade de São Paulo (2000). Atualmente é professora doutora exercendo suas atividades no Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde leciona na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais. (Conceito CAPES 6). Orienta mestrado e doutorado.

Mauricio da Silva, Universidade de São Paulo — USP, São Paulo/SP

Atua como Fotógrafo, Arte/educador e Educomunicador. É doutorando e mestre (2016) em Artes Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da ECA/USP (conceito CAPES 6), na área de pesquisa "Teoria, Ensino e Aprendizagem da Arte, linha de pesquisa "Fundamentos do Ensino e Aprendizagem da Arte". Licenciado em Educomunicação pela ECA-USP (2016). Possui especialização em Mídias na Educação pelo MEC, na oferta realizada pela parceria UFPE-NCE/USP (2013). Também graduado em Comunicação Social - habilitação em Rádio e TV - pela Universidade São Judas Tadeu (2002). 

Referências

AZEVEDO, Fernando Antônio Gonçalves de. A Abordagem Triangular no ensino das artes como teoria e a pesquisa como experiência criadora. Jaboatão dos Guararapes: SESC, 2016.

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos utópicos. Belo Horizonte: Ed. C/Arte, 1998.

BARBOSA, Ana Mae (Org.). Inquietações e mudanças no ensino da Arte. São Paulo: Cortez, 2002.

BARBOSA. Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos 1980 e novos tempos. 8. ed. São Paulo: Perspectiva, 2010.

CAMAYSAR, Rosabis. O Caibalion: estudo da filosofia hermética do antigo Egito e da Grécia por três iniciados. São Paulo: Editora Pensamento-Cultrix, 2002.

CUNHA, Fernanda Pereira da. E-Arte Educação: educação digital crítica. São Paulo: Annablume, 2013.

MORIN, Edgar. O problema epistemológico da complexidade. Mem Martins, Portugal: Publicações Europa-América, 1996.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2005.

RIZZI, Maria Christina de Souza Lima. Olho vivo: Arte-Educação na exposição Labirinto da Moda: uma aventura infantil. 1999. Tese (Doutorado em Artes Visuais) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, 1999.

RIZZI, Maria Christina de Souza Lima. Caminhos metodológicos. In. BARBOSA, Ana Mae (Org.). Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2012, p. 69-77.

SAMPAIO, Jurema Luzia de Freitas. O que se ensina e o que se aprende nas licenciaturas em artes visuais a distância? 2014. Tese (Doutorado em Artes Visuais) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, 2014.

SILVA, Mauricio da. A contribuição da Abordagem Triangular do Ensino das Artes e Culturas Visuais para o desenvolvimento da epistemologia da Educomunicação. 2016. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, 2016. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27160/tde-03022017-163215/pt-br.php>. Acesso em: 10 de mar. 2017.

Downloads

Publicado

2017-08-31

Como Citar

RIZZI, M. C. de S. L.; SILVA, M. da. Abordagem Triangular do Ensino das Artes e Culturas Visuais: uma teoria complexa em permanente construção para uma constante resposta ao contemporâneo. Revista GEARTE, [S. l.], v. 4, n. 2, 2017. DOI: 10.22456/2357-9854.71934. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/71934. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Abordagem Triangular: territórios e perspectivas Arte/Educativas