"Um preto mais clarinho ... " Ou dos discursos que se dobram nos corpos produzindo o que somos

Autores

  • Luís Henrique Sacchi dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

representação cultural, identidade, corpo, branquidade, discurso, Estudos Culturais

Resumo

Este artigo analisa representações culturais de corpo a partir da perspectiva dos Estudos Culturais. Tal campo de estudos possibilita o entendimento de que a educação se dá através de uma multiplicidade de espaços e produtos culturais, não se limitando à escola. O estudo aqui apresentado parte das observações realizadas em uma sala de aula de ciências de um curso supletivo para adultos/as trabalhadores/as metalúrgicos, para uma análise dos discursos (mídia, ciência, religião etc.) que vêm enfatizando a branquidade (a "raça branca") como a norma a ser seguida. O argumento principal é o de que as representações culturais hegemônicas (aqui, a de branquidade) apresentadas por estes diferentes discursos estão produzindo identidades negras dobradas à branquidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Henrique Sacchi dos Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Luís Henrique Sacchi dos Santos é biólogo, Mestre em Educação e Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS. Atualmente é professor substituto do Departamento de Ensino e Currículo da Faculdade de Educação
da UFRGS e doutorando na mesma instituição.

Arquivos adicionais

Publicado

2017-02-21

Como Citar

Santos, L. H. S. dos. (2017). "Um preto mais clarinho . " Ou dos discursos que se dobram nos corpos produzindo o que somos. Educação &Amp; Realidade, 22(2). Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/71364

Edição

Seção

Artigos