A vida moderna na condição de exilado: a América de Franz Kafka

Autores

  • Vanessa De Paula Hey UFPR- Universidade Federal do Paraná

Resumo

Narrativas de indivíduos enredados nas maquinarias burocráticas e administrativas do estado moderno, de que Amerika de Franz Kafka é exemplo, possibilitam investigar formas pelas quais a vida moderna se vê representada na literatura do início do século XX. Entre as fontes que alimentam o turbilhão da modernidade, e que são figuradas por essa obra, se encontram: a industrialização da produção, os avanços tecnológicos, a criação de novos ambientes e o consequente desaparecimento de outros, a rapidez do ritmo de vida, as novas formas de poder corporativo e de lutas de classe, a explosão demográfica e o crescimento urbano. Acentua-se, nesse romance kafkiano, o caráter negativo da experimentação da modernidade pelo indivíduo, dado a posição ocupada pelo protagonista dessa história: de estrangeiro – migrante e exilado. O presente artigo pretende analisar de que modo a modernidade e o sujeito moderno na condição de migrante são representados na obra Amerika ou o Desaparecido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-03-21

Edição

Seção

Artigos