A TERRITORIALIZAÇÃO DO ALEMÃO FALADO EM COMUNIDADES DE IMIGRAÇÃO BOÊMIA NO BRASIL

Autores

  • Angélica Prediger Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/2236-6385.67790

Palavras-chave:

Territorialização, Alemão boêmio, Comunidades boêmias, Imigração.

Resumo

O presente estudo tem por objetivo analisar a territorialização do alemão falado em comunidades de imigração boêmia no Brasil. O estudo poderá contribuir na compreensão das variáveis sociais que condicionam o alemão dos boêmios bem como para o desenvolvimento do futuro ALMA-Bs. Levantamentos de etnotextos, gravações de voz e anotações em diário de campo, nas localidades de Imigrante e Venâncio Aires, bem como a consulta ao IBGE e à Sudeten Landsmannschaft de Munique, revelam dados sobre o tempo da imigração, a origem e o perfil dos imigrantes, a variedade linguística original, o grau de isolamento das comunidades, a diversidade étnica, a presença de confissões religiosas e as variedades dialetais em contato com o alemão dos boêmios no Brasil.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angélica Prediger, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutoranda em Sociolinguística no Programa de Pós-Graduação em Letras, com bolsa CAPES. Área de concentração: Estudos da Linguagem. Orientador: Prof. Dr. Cléo Vilson Altenhofen

Downloads

Publicado

2017-01-01

Como Citar

PREDIGER, A. A TERRITORIALIZAÇÃO DO ALEMÃO FALADO EM COMUNIDADES DE IMIGRAÇÃO BOÊMIA NO BRASIL. Cadernos do IL, [S. l.], n. 52, p. 339–360, 2017. DOI: 10.22456/2236-6385.67790. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/cadernosdoil/article/view/67790. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos de estudos literários