A educação nacional e o conservadorismo feminino em tempos de ditadura

Autores

Palavras-chave:

Direita, Mulheres, Educação, Ditadura Civil-Militar

Resumo

Este artigo analisa como o tema Educação aparece no I Congresso Sul-Americano da Mulher em Defesa da Democracia (CAMDE), ocorrido em 1967, no Rio de Janeiro. Pretendeu-se verificar de que modo as organizações femininas de direita, no Brasil, relacionaram-se com a agenda da ditadura civil-militar brasileira e como, a partir da divulgação pela imprensa escrita dos debates ocorridos no evento, as ideias, defendidas pelo grupo de mulheres, sobre os rumos da educação nacional se entrelaçaram ao contexto . Para tal, foram analisadas noticias veiculadas em jornais da época e também documentos produzidos pela CAMDE sobre o evento. Como resultado, percebe-se que muitos dos tópicos defendidos pelas mulheres e pelas associações que representavam estavam em consonância com a política educacional conduzida pela ditadura.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela de Campos (Brasil), Instituto Federal do Rio Grande do Sul

Licenciada e Doutora em História. Docente do Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Campus Farroupilha.

Eduardo dos Santos Chaves (Brasil), Instituto Federal de Santa Catarina

Licenciado e Doutorando em História. Docente do Instituto Federal de Santa Catarina - Campus Florianópolis.

Downloads

Publicado

2022-03-29

Como Citar

de Campos (Brasil), D., & Chaves (Brasil), E. dos S. (2022). A educação nacional e o conservadorismo feminino em tempos de ditadura. Revista História Da Educação, 26. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/asphe/article/view/e107426

Edição

Seção

Artigo / Article / Artículo