A Força e a voz de uma mulher na política de Goiás: Ana Braga Machado Gontijo, uma história apagada.

Autores

  • Débora de Faria Maia Universidade Federal de Goiás.

Palavras-chave:

mulheres, política, Goiás.

Resumo

Através do estudo realizado na biografia escrita de Ana Braga Gontijo, feita por sua amiga e conterrânea Irmã Áurea Menezes “A têmpera da mulher tocantinense” de 1991, tornando-se nossa referência e única fonte biográfica, tencionamos nos aprofundar na vida da escritora, intelectual, negra e primeira Vereadora em Goiás nos idos de 1947.  Ana Braga é caracterizada como “destemida” e dotada de grande força e capacidade de oratória. Discursou nos palanques da política quando participou da primeira legislatura de Goiânia, filiando-se à UDN, na época. Fez parte da Academia Feminina de Letras e Artes de Goiás de 1969 como Co-fundadora ao lado de 40 mulheres, intelectuais de seu tempo. A voz das mulheres, como reforça Michelle Perrot (2005), foi considerada tagarelice, inútil aos ouvidos mais atentos, e uma mulher na política era vista como intrusa. Através desta fonte, dentro das perspectivas de Geovani Levi (1996) e Bourdieu (1996) acerca da trajetória e usos da biografia, bem como os estudos de gênero, lançaremos luz histórica à vida desta mulher até então apagada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Débora de Faria Maia, Universidade Federal de Goiás.

Formada em Licenciatura Plena - História pela Universidade Federal de Goiás. Mestranda em História pela Universidade Federal de Goiás. Membro do Grupo de Pesquisas em Gênero (GEPEG-UFG). Bolsista CNPq.

Downloads

Publicado

2020-08-13

Como Citar

MAIA, D. de F. A Força e a voz de uma mulher na política de Goiás: Ana Braga Machado Gontijo, uma história apagada. Revista Aedos, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 394–423, 2020. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/96686. Acesso em: 13 ago. 2022.