“O Corpo Histórico: meu dildo goza terrorismo" pós-pornografia e pornoterrorismo na contemporaneidade - uma analítica de ruptura

Autores

  • Hariagi Borba Nunes Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Fernando Seffner Doutor em Edução professor titular PPGEdu. - UFRGS
  • Natalia Pietra Méndez Doutora em História professora titular PPGHist.- UFRGS

Palavras-chave:

Pós-pornografia, Pornoterrorismo, História.

Resumo

Este trabalho tem finalidade de explorar o corpo pós-pornográfico e pornoterrorista como brecha teórica, repensando as naturalizações destinadas aos corpos na escrita da História. Iremos apresentar historicamente a construção da ideia de dois sexos diferentes e incomensuráveis no Ocidente, e como esse discurso fixa-se por meio da medicina, anatomia, biologia e as teorias sócio-políticas do século XIX, criando verdades normativas e inquestionáveis sobre o sexo até hoje. Conjuntamente de filósofos como Michel Foucault, Judith Butler, Joan Scott, Donna Haraway e Paul B. Preciado iremos ruminar a produção discursiva normalizadora dos corpos e expor o desvio epistemológico, do conceito de natureza pelo de tecnologia, desta forma, reapropriando novos códigos de sexualidade, gênero e sexo através da análise de três coletivos espanhóis de pós-pronografia e pornoterrorismo: Post-Op, Quimera Rosa e Diana Pornoterrorista (Diana Junyent). Visibilizando que a emergência desses corpos e práticas tensionam a escrita da História.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hariagi Borba Nunes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestranda em Educação pela UFRGS na linha de Educação e Relações de Gênero, bacharelanda pela UFRGS em História e licenciada em História pela mesma universidade. Estuda relações de gênero, sexualidades e construção de desejos a partir de práticas dissidentes e subversivas, a exemplos da pós-pornografia, pornoterrorismo e transgressões de gênero, sexualidade, classe e raça nas corporalidades escolarizadas. Teoricamente alinha-se às discussões pós-estruturalistas, queer, pós-coloniais, feminismo negro e indígena e feminismo lesb/decolonial/antirracista. Recentemente trabalha no projeto de doutorado questões relacionadas a fronteiras binacionais, pensando copos subjetivados de forma clandestina e ilegal, a partir das bifurcações e fluxos fronteiriços através dos aportes feministas decoloniais.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

BORBA NUNES, H.; SEFFNER, F.; PIETRA MÉNDEZ, N. “O Corpo Histórico: meu dildo goza terrorismo" pós-pornografia e pornoterrorismo na contemporaneidade - uma analítica de ruptura. Revista Aedos, [S. l.], v. 11, n. 24, p. 103–126, 2019. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/92861. Acesso em: 1 jul. 2022.