Visibilidade a fórceps: a sociabilidade homoerótica no Parque Municipal de Belo Horizonte e algumas decorrências nos anos 1950-1960

Autores

  • Luiz Morando Centro Universitário de Belo Horizonte - Uni-BH

Palavras-chave:

Homossociabilidade. Cultura homoerótica. Crime do Parque.

Resumo

O chamado Crime do Parque, ocorrido em Belo Horizonte em dezembro de 1946, expôs publicamente um território ocupado por homens homo e bissexuais com várias marcas características de uma subcultura. Treze homossexuais frequentadores desse território foram chamados para depor na fase de inquérito policial nas investigações sobre o crime. Baseado em notícias de jornais e nos autos judiciais do Crime do Parque, o presente texto tem a intenção de verificar como o Parque Municipal se tornou um espaço de homossociabilidade e outras ocorrências posteriores, ao longo dos anos 1950 e 60, que acentuaram esse equipamento urbano como local privilegiado de trocas e experiências homoeróticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Morando, Centro Universitário de Belo Horizonte - Uni-BH

Professor do curso de Letras do Uni-BH.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

MORANDO, L. Visibilidade a fórceps: a sociabilidade homoerótica no Parque Municipal de Belo Horizonte e algumas decorrências nos anos 1950-1960. Revista Aedos, [S. l.], v. 11, n. 24, p. 9–31, 2019. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/92284. Acesso em: 1 jul. 2022.