Mujeres libres e a emancipação feminina: apontamentos sobre anarquismo, revolução e feminismo libertário na Espanha dos anos trinta

Autores

  • Talita Sobrinho da Silva Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Palavras-chave:

Emancipação Feminina, Revolução Espanhola, Anarquismo

Resumo

Este artigo analisa as Mujeres Libres, uma organização de mulheres trabalhadoras anarquistas que teve a totalidade da sua atuação no contexto da Guerra civil espanhola e a revolução espanhola (1936-1939). O artigo se propõe a acompanhar o surgimento do movimento anarquista na Espanha, e sua adesão entre os trabalhadores rurais e industriais. Assim destacamos como se dá a presença feminina dentro do espaço libertário e de que forma ocorre a sua aglomeração de força até os anos trinta que dá origem a organização Mujeres Libres. O foco dessa pesquisa é observar o feminino dentro da Revolução e discutir o lugar ocupado pelas milicianas das Mujeres Libre, destacando a emancipação feminina que foi experimentada nos primeiros meses da revolução. Mujeres Libres participou ativamente na defesa de um projeto político revolucionário e de emancipação social e sexual pegando em armas e reivindicando seu lugar na luta, desafiando o patriarcado, o capitalismo e o fascismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-03-01

Como Citar

DA SILVA, T. S. Mujeres libres e a emancipação feminina: apontamentos sobre anarquismo, revolução e feminismo libertário na Espanha dos anos trinta. Revista Aedos, [S. l.], v. 9, n. 21, p. 493–513, 2018. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/76477. Acesso em: 4 out. 2022.