Jornalismo confessional carioca: a greve de 1917 e a cobertura de O Jornal Batista e A União

Autores

  • Pedro Henrique Guimarães Teixeira Alves Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV/CPDOC)

Palavras-chave:

Jornalismo confessional, greves operárias, religião,

Resumo

O objetivo deste artigo é estabelecer o perfil de dois jornais confessionais cariocas, a saber O Jornal Batista e A União e caracterizar suas coberturas em relação aos movimentos grevistas que começaram na cidade de São Paulo e se espalharam por outras regiões do Brasil em 1917. Para tanto, foram utilizadas as colunas de opinião dos dois periódicos e suas seções de notícias, onde foram veiculados os pontos de vista dos jornais sobre a greve, seus integrantes e organizadores e as reverberações de tal movimento na sociedade brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Henrique Guimarães Teixeira Alves, Programa de Pós-Graduação em História, Política e Bens Culturais (PPHPBC) da Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV/CPDOC)

Mestrando em História, Política e Bens Culturais do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporãnea do Brasil (CPDOC/FGV).

Downloads

Publicado

2018-09-11

Como Citar

TEIXEIRA ALVES, P. H. G. Jornalismo confessional carioca: a greve de 1917 e a cobertura de O Jornal Batista e A União. Revista Aedos, [S. l.], v. 10, n. 22, p. 125–139, 2018. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/76066. Acesso em: 4 out. 2022.