Crimes do Oeste: os ladrões de gado em meio às transformações sociais no início do século XX no município fronteiriço de Uruguaiana

Autores

  • Marcelo Bahlis Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Palavras-chave:

Criminalidade, Fronteira, Rio Grande do Sul

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as práticas de abigeato em meio às transformações das relações sociais no município de Uruguaiana no início do século XX. A fronteira Oeste do Rio Grande do Sul acompanhou o  processo de disputas envolvendo diferentes concepções sobre propriedade assim como os diferentes locais do Prata e da nova república do Brasil. A partir da análise dos processos crime é possível encontrar diferentes relações sociais envolvendo fazendeiros, autoridades locais e os homens e mulheres livres e pobres, que eram a maioria da população. A polícia e a justiça, instâncias do Estado em busca de regulações no campo legal, atuaram como instrumento dos setores dominantes, legitimando certas práticas vinculadas à lógica de mercado e criminalizando diversas práticas costumeiras que conviviam antes das relações capitalistas na região. Busco encontrar os significados das práticas de roubo de gado que  estavam se tornando “fora da lei” no período proposto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Bahlis, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Mestrando do Programa de Pós Graduação em História da Universidade Federal de Santa Maria. Orientação sob supervisão da Prof. Dra. Mariana Florea da Cunha Thompson Flores

Downloads

Publicado

2017-08-27

Como Citar

BAHLIS, M. Crimes do Oeste: os ladrões de gado em meio às transformações sociais no início do século XX no município fronteiriço de Uruguaiana. Revista Aedos, [S. l.], v. 9, n. 20, p. 250–275, 2017. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/73372. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático