Contra a foice e o martelo: a invenção do anticomunismo no Exército Brasileiro

Autores

Palavras-chave:

Anticomunismo, Era Vargas, Exército Brasileiro

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar a origem da ideologia anticomunista no seio do Exército Brasileiro. Focando no período que se inicia em 1930 e se estende até 1945 – Era Vargas –, o trabalho observou a produção intelectual da força de modo a traçar a historicidade da ideologia anticomunista dentro do pensamento militar. Para tal, foram estudados os artigos escritos sobre o tema dentro das revistas Defesa Nacional e Club Militar, acrescidas após 1935 dos pronunciamentos e ordens do dia referentes ao que ficou conhecido como Intentona Comunista. Procura-se com isso confrontar a idéia de que o Exército é por natureza o bastião do anticomunismo no Brasil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Otavio Monteiro Junior, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Estudos Estratégicos pela Universidade Federal Fluminense. Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Federal Fluminense

Downloads

Publicado

2017-02-28

Como Citar

MONTEIRO JUNIOR, L. O. Contra a foice e o martelo: a invenção do anticomunismo no Exército Brasileiro. Revista Aedos, [S. l.], v. 8, n. 19, p. 255–276, 2017. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/65277. Acesso em: 27 jun. 2022.