Collegio Allemão do Rio Grande em tempos de nacionalização do ensino

Autores

  • Maria Angela Peter da Fonseca

Palavras-chave:

Collegio Allemão do Rio Grande, Estatutos, Sociedade Escolar Allemã.

Resumo

Nesta comunicação, privilegiam-se os Estatutos da Sociedade Escolar Allemã do Collegio Allemão do Rio Grande de 1938, elucidando tempos de transição na educação teuto-brasileira urbana no período de Nacionalização da Educação. Entre as fontes utilizadas destacam-se: os Estatutos da Sociedade Escolar Allemã do Rio Grande – 1938; entrevistas com o professor Arno Ristow, Rio de Janeiro - 2005 e 2011 e com a ex-aluna Erica Pohlmann (Frank), Rio Grande – 2012. O professor Arno Ristow ministrou aulas no Collegio Allemão do Rio Grande, em 1933 e a ex-aluna Erica Pohlmann (Frank) frequentou o educandário nos primeiros anos da década de 1930. O ensino passou a ser ministrado através dos princípios da moderna pedagogia, no entanto a língua alemã continuou ocupando um lugar de destaque na instituição de ensino primário e complementar, mista, em caráter laico. Através dos Estatutos da Sociedade Escolar Allemã do Rio Grande, de 1938, pode-se perceber os efeitos da Nacionalização do Ensino no Rio Grande do Sul e, mais especificamente, em Rio Grande. A língua alemã passou a ocupar o status de língua estrangeira, apesar de receber cuidado especial, como uma consequência por tratar-se de um colégio mantido por uma sociedade escolar alemã, cuja diretoria era teuto-brasileira e fluente tanto em língua portuguesa como em língua alemã. Os ajustes nos Estatutos da Sociedade Escolar Allemã do Rio Grande, demonstram a necessidade de os objetivos e os fins que regiam o Collegio Allemão do Rio Grande, adequarem-se à legislação educacional brasileira com o intuito de permanecerem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-07-20

Como Citar

PETER DA FONSECA, M. A. Collegio Allemão do Rio Grande em tempos de nacionalização do ensino. Revista Aedos, [S. l.], v. 7, n. 16, p. 50–63, 2015. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/57007. Acesso em: 30 jun. 2022.