"Diz o índio...”: Políticas indígenas no final do XVIII

Autores

  • Rafael Rogério Nascimento Santos UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Palavras-chave:

Política indígena, Diretório dos Índios, Resistência indígena, Ressignificação.

Resumo

Esse artigo trata de determinadas estratégias e ações construídas pelos indígenas do Grão-Pará em busca de seus próprios interesses frente os limites que o contexto da segunda metade do século XVIII lhes impôs. Leva-se em conta que os povos indígenas possuíram e possuem participação fundamental na história do Brasil e souberam lidar com as relações de poder geridas pela sociedade colonial, foram inseridos na mesma, contudo, também se inseriram dentro daquela dinâmica aprendendo os códigos culturais europeus e os utilizaram para moverem-se e adaptarem-se dentro daquele universo. As políticas indígenas, entendidas como instrumento de ação dos ameríndios, revelam que não foram apenas vítimas ou algozes, foram integrados, contudo, e também de suma importância, integraram-se, e a sua integração foi fruto de um embate de forças em uma luta cotidiana de reapropriações e ressignificações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Rogério Nascimento Santos, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

Mestrando em História pelo programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia. Atualmente desenvolve pesquisas nos seguintes temas: Amazônia Colonial, Diretório dos Índios, História Indígena e Indigenista.

Downloads

Publicado

2012-07-10

Como Citar

SANTOS, R. R. N. "Diz o índio...”: Políticas indígenas no final do XVIII. Revista Aedos, [S. l.], v. 4, n. 10, 2012. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/28948. Acesso em: 29 jun. 2022.