Sob o fardo do ouro negro: as experiências comuns dos mineiros de carvão em 1933 – 1935 na região carbonífera do Rio Grande do Sul

Autores

  • Felipe Figueiró Klovan UFRGS

Palavras-chave:

mineiros, trabalho, greve,

Resumo

No então município rio-grandense de São Jerônimo em 1933 verifica-se o início de uma série de greves em uma comunidade mineira de carvão que vivia em um mundo próprio moldado pela esfera do trabalho, dominado pelo perigo e pela insalubridade do cotidiano nas minas. A vila operária, caracterizada pelo controle ostensivo das companhias, empunhava-se como dispositivo de controle e disciplina que dominava a vida mineira. A partir destas constatações, utilizando o arranjo teórico de E. P. Thompson, a pesquisa em andamento para o trabalho de conclusão de curso, pretende analisar de que modo as experiências desses mineiros de carvão, elaboradas como consciência de classe, motivaram estes trabalhadores a entrarem em greve no período de 1933 a 1935. O que será apresentado aqui é a proposta de investigação, a construção do problema de pesquisa e, portanto, algumas conclusões preliminares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Figueiró Klovan, UFRGS


Downloads

Publicado

2010-01-14

Como Citar

KLOVAN, F. F. Sob o fardo do ouro negro: as experiências comuns dos mineiros de carvão em 1933 – 1935 na região carbonífera do Rio Grande do Sul. Revista Aedos, [S. l.], v. 2, n. 4, 2010. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/11193. Acesso em: 7 jul. 2022.