A bicicleta na história: síntese da modernidade e suas contradições

Autores

  • Thomas Dreux Miranda Fernandes Università degli Studi di Cagliari

Palavras-chave:

Bicicleta, História Social, Industrialização

Resumo

Na virada do século XIX para o XX, a sociedade industrial capitalista se desenvolvia com enorme velocidade, sobretudo no continente europeu e América do Norte. A bicicleta nasce então como uma ferramenta capaz de sintetizar em si mesma essa velocidade das transformações. Além disso, o novíssimo instrumento porta, aos sujeitos daquele período histórico, diferentes reações, medo, horror e encantamento, são essas algumas das formas com que determinadas nações e comunidades se viram diante do “cavalo de aço”. A investigação de Stefano Pivato em Storia Sociale della bicicletta apresenta de que modo ao longo das décadas as afetuosas magrelas carregaram consigo um símbolo e uma prática de modernidade e mudança, mas também de reacionarismo e antimodernidade, tanto em alguns de seus usos quanto em suas reações. O autor analisou os mais diversos usos e interações que o novo meio construiu com a humanidade ao longo dos anos. Apoiado em uma rica análise documental, Pivato porta o leitor a uma divertida e interessantíssima viagem aos relacionamentos do ser humano com o que parece ser apenas um conjunto de canos, parafusos e correntes.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thomas Dreux Miranda Fernandes, Università degli Studi di Cagliari

Graduação em História pela Universidade de São Paulo (2011) e graduação em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2011). Licenciado em História pela Universidade de São Paulo (2012). Experiência de pesquisa na área de História, com ênfase em História Contemporânea. Durante o último ano de graduação em Jornalismo analisou a atuação da imprensa brasileira com o surgimento do WikiLeaks. Mestre em Humanidades pelo Programa de Pós-Graduação DIVERSITAS - Núcleo de Estudos das Diversidades, Intolerâncias e Conflitos - FFLCH - USP, onde dedicou-se à análise do discurso e da atuação diplomática brasileira durante o regime militar brasileiro. Doutorando na Università degli Studi di Cagliari ,- Facoltà di Studi Umanistici no Programa de Storia, Beni Culturali e Studi Internazionale (2019). Se dedica a área de História Contemporânea pesquisando o discurso do fotojornalismo na imprensa brasileira durante o regime militar brasileiro (1964-1985).

Downloads

Publicado

2022-05-16

Como Citar

FERNANDES, T. D. M. A bicicleta na história: síntese da modernidade e suas contradições. Revista Aedos, [S. l.], v. 14, n. 31, p. 283–288, 2022. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/110712. Acesso em: 11 ago. 2022.