O crepúsculo da escravidão e a formação do mercado de trabalho livre no Brasil: as interpretações de Caio Prado Jr. e de Celso Furtado

Autores

  • Ivan Colangelo Salomão UFRGS

Palavras-chave:

escravidão – mercado de trabalho assalariado – Caio Prado Jr. – Celso Furtado

Resumo

O processo abolição do trabalho servil e o paralelo surgimento do mercado de trabalho assalariado são dois fenômenos de relevância ímpar aos que pretendem analisar o Brasil contemporâneo. O primeiro respondeu, principalmente, a variáveis externas, como a forte pressão inglesa pelo fim do tráfico negreiro. Já o segundo esteve intimamente relacionado com o ciclo do café, em meados do século XIX, no oeste paulista. As interpretações clássicas de Caio Prado Jr. e de Celso Furtado são bases necessárias para se entender tais processos históricos. Este artigo propõe-se a confrontar tais autores, de modo a evidenciar as consonâncias e as divergências de duas das obras que mais contribuíram para o progresso da ciência social no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-09-29

Como Citar

SALOMÃO, I. C. O crepúsculo da escravidão e a formação do mercado de trabalho livre no Brasil: as interpretações de Caio Prado Jr. e de Celso Furtado. Revista Aedos, [S. l.], v. 2, n. 3, 2009. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/10590. Acesso em: 3 fev. 2023.