Pedro Ernesto Baptista: um projeto político inovador – de interventor federal a primeiro prefeito eleito da história do Rio de Janeiro

Autores

  • Thiago Cavaliere Mourelle UERJ / Arquivo Nacional

Palavras-chave:

Relações de Poder Político-Institucionais, Pedro Ernesto, populismo, trabalhismo

Resumo

Este texto é parte de um amplo estudo que se iniciou avaliando as análises que a historiografia brasileira fez do populismo e, mais recentemente, do trabalhismo, para entender o governo de Pedro Ernesto Baptista, um dos primeiros políticos a estabelecer uma relação nesses moldes com os trabalhadores. Pedro Ernesto, interventor e depois prefeito eleito do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, por um lado investiu na saúde e na educação e, por outro, foi aos poucos implementando uma série de leis trabalhistas, o que causou o descontentamento de grupos políticos e sociais que sentiram seus interesses afetados. A popularidade obtida por Pedro Ernesto assustou não só os grupos de direita, como também os de esquerda, que viram o prefeito como um concorrente à obtenção da atenção da população pelo PCB e pela ANL. Mas o grande opositor do prefeito viria a ser o presidente da República e os homens do governo federal, que viram em Pedro Ernesto uma força política que crescia nacionalmente e que poderia se tornar um concorrente em potencial. Caso isso ocorresse, seriam prejudicados os planos que visavam a manutenção de Vargas no poder e o estabelecimento do Estado Novo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-08-16

Como Citar

MOURELLE, T. C. Pedro Ernesto Baptista: um projeto político inovador – de interventor federal a primeiro prefeito eleito da história do Rio de Janeiro. Revista Aedos, [S. l.], v. 2, n. 3, 2009. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/10589. Acesso em: 3 fev. 2023.