Tramados, penas e Farrapos: mecanismos de articulação política através da trajetória de Domingos José de Almeida. (Rio Grande São Pedro, Século XIX).

Autores

  • Carla Menegat UFRGS

Palavras-chave:

Relações Sociais de Dominação e Resistência

Resumo

A peculiar trajetória de Domingos José de Almeida neste artigo é percorrida com vistas à percepção de formas de organização e participação política no conturbado momento do pós-independência no Brasil. Através da perspectiva de análise das relações sociais, o engajamento na Revolução Farroupilha e sua nomeação para importantes cargos na República Riograndense permitem a identificação de uma rede ampliada geográfica e politicamente. Através de bibliografia de referência e dos impressos da República são analisados os mecanismos de atuação política presentes no período e seu emprego nas ações dos revoltosos, como no caso da Imprensa Republicana e da Maçonaria. A presença de características que diferenciavam Domingos da maioria dos líderes da rebelião, como sua urbanidade, sua atividade como comerciante em praças centrais e sua pouca experiência militar são analisadas sob a perspectiva da atuação política e das possibilidades diferenciadas que ofereceram ou impediram. Palavras-chave: Elites; redes sociais; Guerra dos Farrapos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Menegat, UFRGS

Mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2009-07-23

Como Citar

MENEGAT, C. Tramados, penas e Farrapos: mecanismos de articulação política através da trajetória de Domingos José de Almeida. (Rio Grande São Pedro, Século XIX). Revista Aedos, [S. l.], v. 2, n. 3, 2009. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/10586. Acesso em: 27 jan. 2023.