CONSUMO DE MEDICAMENTOS POR IDOSOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DE RONDONÓPOLIS/MT

Autores

  • Letícia Silveira Goulart Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem
  • Adriana Cristina Carvalho Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem
  • Jaqueline Costa Lima Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem
  • Juliana Mendes Pedrosa Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem
  • Patrícia de Lima Lemos Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem
  • Rayanne Bezerra de Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.22456/2316-2171.25854

Palavras-chave:

Saúde do idoso, Farmacoepidemiologia, Uso de medicamentos

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo avaliar o consumo de medicamentos por idosos usuários da Unidade Básica de Saúde Dom Bosco do município de Rondonópolis/MT. Trata-se de uma pesquisa prospectiva e transversal. Participaram do estudo 238 indivíduos de ambos os sexos, com 60 anos ou mais, cadastrados na UBS. O instrumento utilizado foi uma entrevista com questões abertas e fechadas referentes a características sociais, condições de saúde, uso de serviços de saúde e consumo de medicamentos. Os dados foram coletados no domicílio dos idosos no período de abril a julho de 2010. As principais doenças apresentadas foram as do aparelho circulatório (44,88%, n=114). Quanto ao uso de medicamentos, 79,41% (n=189) utilizavam pelo menos um medicamento e a frequência de polifarmácia foi de 15,97% (n=38). Dos idosos entrevistados, 65,55% (n=156) relataram a prática de auto-medicação. Os fármacos mais consumidos foram os que atuam no aparelho cardiovascular (55,42%). O acompanhamento farmacoterapêutico do idoso é fundamental para a promoção do uso racional de medicamentos, visando contribuir no processo educativo dos usuários acerca do conhecimento da sua terapia medicamentosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Silveira Goulart, Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem

Professora doutora do Curso de Enfermagem, Instituto de Ciências Exatas e Naturais, UFMT, Rondonópolis.

Adriana Cristina Carvalho, Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem

Acadêmica de Enfermagem

Jaqueline Costa Lima, Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem

Acadêmica de Enfermagem

Juliana Mendes Pedrosa, Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem

Acadêmica de Enfermagem

Patrícia de Lima Lemos, Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem

Acadêmica de Enfermagem

Rayanne Bezerra de Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso Campus Universitário de Rondonópolis, Curso de Enfermagem

Acadêmica de Enfermagem

Referências

BENEDETTI, Tânia Rosane Bertoldo; GONÇALVES, Lúcia Hisako Takase; MOTA, Jorge Agusto Pinto da Silva. Uma proposta de política pública de atividade física para idosos. Texto e Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 6, n. 3, p. 387-398, Jul./Set. 2007.

BORIM, Flávia Silva Arbex; BARROS, Marilisa Berti de Azevedo; NERI, Anita Liberalesso. Autoavaliação da saúde em idosos: pesquisa de base populacional no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 4, p. 769-780, Abr. 2012.

CARVALHO, José Alberto Magno de; RODRIGUEZ-WONG, Laura. A transição da estrutura etária da população brasileira na primeira metade do século XXI. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 3, p. 597-605, Mar. 2008.

CASCAES, Edézio Antunes; FALCHETTI, Maria Luiza; GALATO, Dayani. Perfil da automedicação em idosos participantes de grupos da terceira idade de uma cidade do sul do Brasil. Arquivos Catarinenses de Medicina, Florianópolis, v. 37, n. 1, p. 63-69, Jan./Mar. 2008.

CHEHUEN NETO, José Antônio et al. Uso de medicamentos por idosos de Juiz de Fora: um olhar sobre a polifarmácia. HU Revista, Juiz de Fora, v. 37, n. 3, p. 305-313, Jul./Set. 2012.

COSTA, Karen Sarmento et al. Utilização de medicamentos e fatores associados: um estudo de base populacional no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 4, p. 649-658, Abr. 2011.

DAL PIZZOL, Tatiane da Silva et al. Uso de medicamentos entre idosos residentes em áreas urbanas e rurais de município no Sul do Brasil: um estudo de base populacional. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 1, p. 104-114, Jan. 2012.

DEPONTI, Renata Nadalon; ACOSTA, Marco Aurélio Figueiredo. Compreensão dos idosos sobre os fatores que influenciam no envelhecimento alto. Revista Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, Porto Alegre, v. 15, n. 1, p. 33-52, Jun. 2010.

FANHANI, Hellen Regina et al. Consumo de medicamentos por idosos atendidos em um centro de convivência no noroeste do Paraná, Brasil. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, p. 301-314, Jan. 2007.

FLEITH, Valeska Danielli et al. Perfil de utilização de medicamentos em usuários da rede básica de saúde de Lorena, SP. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 13, supl. 1, p. 755-762, Abr. 2008.

FLORES, Liziane Maahs; MENGUE, Sotero Serrate. Uso de medicamentos por idosos em região do sul do Brasil. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 6, p. 924-929, Dez. 2005.

FLORES, Vanessa Boeira; BENVEGNU, Luís Antônio. Perfil de utilização de medicamentos em idosos da zona urbana de Santa Rosa, Rio Grande do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 6, p. 1439-1446, Jun. 2008.

GALATO, Dayani; SILVA, Eduarda Souza da; TIBURCIO, Letícia de Souza. Estudo de utilização de medicamentos em idosos residentes em uma cidade do sul de Santa Catarina (Brasil): um olhar sobre a polimedicação. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 6, p. 2899-2905, Set. 2010.

GORARD, David A. Escalating polypharmacy. QJM : monthly journal of the Association of Physicians, Oxford, v. 99, n. 11, p. 797-800, Oct. 2006.

JARDIM, Renata; BARRETO, Sandhi Maria; GIATTI, Luana. Auto relato e relato de informante secundário na avaliação da saúde em idosos. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 44, n. 6, p. 1120-1129, Dez. 2010.

LINJAKUMPU, Tarja et al. Use of medications and polypharmacy are increasing among the elderly. Journal of Clinical Epidemiology, New York, v. 55, n. 8, p. 809-817, Aug. 2002.

LOYOLA FILHO, Antônio Ignácio de et al. Estudo de base populacional sobre o consumo de medicamentos entre idosos: Projeto Bambuí. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 545-553, Mar./Abr. 2005.

LOYOLA FILHO, Antônio Ignácio de et al. Influência da renda na associação entre disfunção cognitiva e polifarmácia: Projeto Bambuí. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 89-99, Fev. 2008.

LOYOLA FILHO, Antônio Ignácio de et al. Prevalência e fatores associados à automedicação: resultados do projeto Bambuí. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 1, p. 55-62, Fev. 2002.

LYRA JÚNIOR, Divaldo et al. Satisfacción como resultado de un programa de atención farmacéutica para pacientes ancianos en Ribeirão Preto – São Paulo (Brasil). Seguimiento Farmacoterapéutico, Redondela, v. 3, n. 1, p. 30-42, Jan./Mar. 2005.

MARIN, Maria José Sanches et al. Caracterização do uso de medicamentos entre idosos de uma unidade do Programa Saúde da Família. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 7, p. 1545-1555, Jul. 2008.

MEDEIROS-SOUZA, Patrícia et al. Diagnosis and control of polypharmacy in the elderly. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 41, n. 6, p. 1049-1053, Nov. 2007.

MONTEIRO, Carlos A. et al. A descriptive epidemiology of leisure-time physical activity in Brazil, 1996-1997. Revista Panamerica de Salud Publica, Washington, v. 14, n. 4, p. 246-254, Oct. 2003.

MOTA, Marina Sousa Pinheiro et al. Diagnóstico de uma população da terceira idade. Revista Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 255-264, Ago. 2010.

OLIVEIRA, Marcelo Antunes de et al. Automedicação em idosos residentes em Campinas, São Paulo, Brasil: prevalência e fatores associados. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 2, p. 335-345, Fev. 2012.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. CID-10. Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde. São Paulo: Edusp, 2006. 1048 p.

PANDOLFI, Marcela Basso; PIAZZOLLA, Luciana Paganini; LOUZADA, Luciana Lilian. Prevalência de polifarmácia em idosos residentes em instituição de longa permanência de Brasília-DF. Brasília Médica, Brasília, v. 47, n. 1, p. 53-58, Abr. 2010.

PAPALÉO NETTO, Matheus. Tratado de Gerontologia. São Paulo: Atheneu, 2007.

PAVARINI, Sofia Cristina Iost et al. A arte de cuidar do idoso: gerontologia como profissão? Texto e Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 14, n. 3, p. 398-402, Jul./Set. 2005.

PENTEADO, Patrícia Teixeira Padilha et al. O uso de medicamentos por idosos. Visão Acadêmica, Curitiba, v. 3, n. 1, p. 35-42, Jan./Jun. 2002.

RAMOS, Luis Roberto. Fatores determinantes do envelhecimento saudável em idosos residentes em centro urbano: projeto Epidoso. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 793-798, Mai./Jun. 2003.

RIBEIRO, Andreia Queiroz et al. Inquérito sobre uso de medicamentos por idosos aposentados. Belo Horizonte, MG. Revista de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 4, p. 724-732, Ago. 2008.

ROZENFELD, Suely. Prevalência, fatores associados e mau uso de medicamentos entre os idosos: uma revisão. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 717-724, Mai./Jun. 2003.

SECOLI, Silvia Regina. Polifarmácia: interações e reações adversas no uso de medicamentos por idosos. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 63, n. 1, p. 136-140, Jan./Fev. 2010.

SILVA, Luiza Wilma Santana; SANTOS, Késia Mercedes Oliveira. Analfabetismo e declínio cognitivo: um impasse para o uso adequado de medicamentos no contexto familiar. Revista Kairós Gerontologia, São Paulo, v.13, n.1, p. 245-257, Jun. 2010.

SILVA, Penildon. Farmacologia. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA – SBC; SOCIEDADE BRASILEIRA DE HIPERTENSÃO – SBH; SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA – SBN. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 95, n. 1, supl. 1, p. 1-51, 2010. Disponível em <http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2010/Diretriz_hipertensao_associados.pdf> Acesso em: 13 out. 2010.

VEEHOF, Leonardus Johannes et al. The development of polypharmacy. A Longitudinal study. Family Practice, Oxford, v. 17, n. 3, p. 261-267, Jun. 2000.

VERAS, Renato. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 43, n. 3, p. 548-554, Mai./Jun. 2009.

VIDAL, Cristina. Automedicação. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, São Caetano do Sul, v. 2, n. 3, p. 65-66, Jan./Jun. 2004.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Anatomical Therapeutic Chemical. Classification. Index with defined daily doses (DDDs). Oslo, 2010. Disponível em: <http://www.whocc.no/atc_ddd_index> Acesso em: 10 ago. 2010.

Downloads

Publicado

2014-08-19

Como Citar

Goulart, L. S., Carvalho, A. C., Lima, J. C., Pedrosa, J. M., Lemos, P. de L., & Oliveira, R. B. de. (2014). CONSUMO DE MEDICAMENTOS POR IDOSOS DE UMA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DE RONDONÓPOLIS/MT. Estudos Interdisciplinares Sobre O Envelhecimento, 19(1). https://doi.org/10.22456/2316-2171.25854

Edição

Seção

Artigos