Cartas para 2021 e nossos sonhos fracassados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2179-8001.120370

Palavras-chave:

Cartas, Coronavirus, Isolamento, Pandemia

Resumo

Março de 2020: Organização Mundial de Saúde (OMS), declara pandemia do Covid. Estas cartas mostram a reflexão de quatro pessoas sobre este acontecimento mundial. O trabalho propõe-se como escritas de si, conjugando-se entre produção artística e exercícios com o campo teórico. Para isso, fundamenta-se em Rey (2002) e Foucault (2014), entre outras. Em uma perspectiva dramática e afetiva, apresentamos esta troca de olhares e experiências. Trata-se de partilha e cartografias, mapeando efeitos do isolamento social e sobrecarga humana deste confinamento. São textos representantes da dor deste momento na história da humanidade e da esperança para a reconstrução do nosso futuro.

Abstract

March 2020: World Health Organization (WHO) declares Covid pandemic. These letters show the reflection of four people on this world event. The work proposes itself as written by itself, combining artistic production and exercises with the theoretical field. For this, it is based on Rey (2002) and Foucault (2014), among others. In a dramatic and affective perspective, we present this exchange of views and experiences. It is about sharing and cartographies, mapping the effects of social isolation and the human burden of this confinement. These texts represent the pain of this moment in human history and the hope for the reconstruction of our future

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela da Cruz Schneider, Universidade Federal do Rio Grande

Professora Adjunta na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), no Instituto de Letras e Artes (ILA), nos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Artes Visuais. Doutora em Educação, pela Universidade Federal de Pelotas. Possui graduação em Artes Visuais - Licenciatura, pela Universidade Federal de Pelotas; Experiência docente da área de Didáticas e Metodologias do Ensino da Arte, supervisão de estágios na área de Artes Visuais e práticas formativas em Artes Visuais. Coordenadora do Projeto de Pesquisa Maloca Pandêmica: Gambiarras Docentes (FURG/UFPel). Coordena o Grupo de Estudos AFEE! - Arte, Formação e Experiência Estética (FURG). Vem desenvolvendo pesquisa nas conjugações ente arte e educação, centrando-se em poéticas docentes e formação estética.

Douglas Rosa de Carvalho, Universidade Federal de Pelotas

Graduado no curso superior de tecnologia em Marketing pela Faculdade Senac de Porto Alegre em 2017. Prêmio Keller - Aluno Destaque - Marketing 2015/2016 

Gessimara Alves Gajardo, Universidade Federal de Pelotas

Professora de Arte para séries finais na rede estadual e de alfabetizadora nas séries iniciais. Possui graduação em Pedagogia – Licenciatura pela Universidade Federal de Pelotas. Especialista em Educação pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense. Cursando Licenciatura em Artes Visuais – UNINTER e Especialização em Neuropsicopedagogia -UNIASSELVI.

Patrícia Soares Viale, Universidade Federal de Pelotas

Jornalista formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), na Faculdade dos Meios de Comunicação Sociala (FAMECOS). Experiência jornalística nas áreas de assessoria de imprensa, produção de textos para mídias sociais e produção e apresentação de programas de rádio em veículos da Região das Hortênsias/RS e dos Campos de Cima da Serra/RS . Coordenadora da Associação Chico Viale, disseminadora da informação Doe Sangue, Doe Vida. Vem desenvolvendo trabalhos de produção textual na Região das Hortênsias e dos Campos de Cima da Serra/RS.

Referências

BENJAMIN, Walter. O narrador. In: BENJAMIN, Walter. Magia e Técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad. Sérgio Paulo Rouanet, 2. ed., Brasiliense, 1986b . [Obras Escolhidas. v. 1]

BOURRIAUD, Nicolas. Formas de vida. A arte moderna e a invenção de si. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BOURRIAUD, Nicolas. Pós-Produção: como a arte reprograma a vida. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

DUARTE JUNIOR, João Francisco. O sentido dos sentidos: a educação (do) sensível. 2000. 233 p. Tese (doutorado), Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP.

DUARTE, Régis. https://www.facebook.com/regisduartemascate. Acesso em 26 de novembro de 2021 - 17h04

ESTÉS, Clarissa Pinkola. A ciranda das mulheres sábias: ser jovem enquanto ser velha, velha enquanto jovem. Tradução Waldéa Barcellos. Rio de Janeiro: Rocco, 2007

FABRO, Luciano. Discursos. IN: FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecilia (org.). Escritos de artistas: anos 60/70. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

FERVENZA, Hélio. Olho mágico. O meio como ponto zero: metodologia da pesquisa em artes plásticas/ organizado por Blanca Brites e Elida Tessler. - Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2002. (Coleção Visualidade; 4.)

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Escrita acadêmica: arte de assinar o que se lê. In: COSTA, Marisa Vorraber; BUJES, Maria Isabel Edelweiss. Caminhos investigativos III: riscos e possibilidades de pesquisar nas fronteiras. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. Ditos e escritos, volume V: Ética, sexualidade e política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 2: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

GUATARRI, Felix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: Cartografia do Desejo. São Paulo: Vozes,1986.

GUATARRI, Felix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: Cartografia do Desejo. São Paulo: Vozes,1986.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2018. LARROSA, Jorge Bondía. Tremores – escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

LARROSA, Jorge Bondía. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, ANPEd, n. 19, p. 20-28, Abr. 2002.

LARROSA, Jorge. A operação ensaio: sobre o ensaiar e o ensaiar-se no pensamento, na escrita e na vida. Educação & realidade, v.29, n.1, p.27-44, Porto Alegre: UFRGS, 2004.

LISPECTOR, Clarice. Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres. 4. e. Rio de Janeiro: José Olympio, 1998.

MARTINS, Mirian Celeste; PICOSQUE, Gisa. Mediação cultural para professores andarilhos na cultura. 2.ed. São Paulo: Intermeios, 2012.

MÈLICH, Joan-Carles. A palavra múltipla: por uma educação (po)ética. In: LARROSA, Jorge; SKLIAR, Carlos. Habitantes de Babel: políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

PEREIRA, Marcos Villela. Estética da professoralidade: um estudo crítico sobre a formação do professor. Santa Maria: UFSM, 2016.

POLESSO, Natalia Borges. A extinção das abelhas. São Paulo: Companhia das Letras, 2021.

REY, Sandra. Por uma abordagem metodológica da pesquisa em Artes Visuais. IN: BRITES, Blanca; TESSLER, Elida (orgs.). O meio como ponto zero: metodologia da pesquisa em artes plásticas. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2002.

SCHNEIDER, Daniela da Cruz. Da feitura de si. Tese (doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas. Pelotas, 2018.

SALLES, Cecilia. Gesto inacabado: processo de criação artística. São Paulo: Intermeios, 2011.

SANS, Jamie e CARSON, David. Cartas xamânicas: A descoberta do poder através da energia dos animais. Tradução de Pedro Karp Vasquez, Alzira M. Cohen. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

VAN GOGH, Vincent. Cartas a Théo. Porto Alegre: Lpm, 1997. 416 p. (Coleção L&PM Pocket).

Arquivos adicionais

Publicado

2021-12-22

Como Citar

Schneider, D. da C., Carvalho, D. R. de, Gajardo, G. A., & Viale, P. S. (2021). Cartas para 2021 e nossos sonhos fracassados. PORTO ARTE: Revista De Artes Visuais, 26(46), 23. https://doi.org/10.22456/2179-8001.120370

Edição

Seção

Artigo e Ensaio | Article and Essay