A litografia como veículo difusor da obra dos artistas viajantes: imagens do México entre 1828 e 1847 - Tradução: Vinícius Oliveira Godoy

Autores

  • Arturo Aguilar Ochoa

DOI:

https://doi.org/10.22456/2179-8001.10737

Resumo

Este artigo estuda a introdução e difusão da litografia no México a partir do final da década de 1820 e constata que seu desenvolvimento esteve associado principalmente a dois fenômenos. Por uma parte, foi dada a conhecer através das diversas publicações periódicas empreeendidas nesse país pelo italiano Claudio Linati. Por outra, as edições européias de livros de viajantes, que costumavam incluir ilustrações litografadas dando a conhecer imagens do México, sua paisagem e sua população, gozaram de grande prestígio no próprio país; estas publicações constituiram um importante impulso para a difusão desta técnica de reprodução de registros visuais e contribuíram ao interesse pelo estabelecimento de oficinas de litografia, sobretudo na capital da República Mexicana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Arquivos adicionais

Publicado

2009-10-09

Como Citar

Aguilar Ochoa, A. (2009). A litografia como veículo difusor da obra dos artistas viajantes: imagens do México entre 1828 e 1847 - Tradução: Vinícius Oliveira Godoy. PORTO ARTE: Revista De Artes Visuais, 15(25). https://doi.org/10.22456/2179-8001.10737

Edição

Seção

DOSSIÊ: O artista viajante