A viagem pitoresca como categoria estética e a prática de viajantes

Autores

  • Pablo Diener

DOI:

https://doi.org/10.22456/2179-8001.10529

Palavras-chave:

Viagens pitorescas, artistas viajantes, arte e ciência.

Resumo

A categoria estética do pitoresco foi incorporada ao repertório conceitual dos artistas e teóricos da arte nas últimas décadas do século XVIII. Seu conteúdo tem tido sempre um caráter instável. Do significado inicial, que aludia a uma forma de ver e apreender a natureza segundo os cânones de composição dos artistas clássicos, passou a ser utilizada com um sentido consideravelmente mais abrangente, como uma forma de percepção e registro da realidade em todos os âmbitos. Neste artigo se analisa a compreensão do pitoresco utilizada pelos artistas viajantes que visitaram o continente americano no século XIX e como esta lhes permitiu vincular o trabalho artístico aos projetos de reconhecimento científico que então eram realizados neste continente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Arquivos adicionais

Publicado

2009-10-05

Como Citar

Diener, P. (2009). A viagem pitoresca como categoria estética e a prática de viajantes. PORTO ARTE: Revista De Artes Visuais, 15(25). https://doi.org/10.22456/2179-8001.10529

Edição

Seção

DOSSIÊ: O artista viajante