Os efeitos da elevação do nível do mar e do balanço sedimentar em um hotspot erosivo no litoral do Rio Grande do Sul, Brasil

Autores

  • Matheus de Assis BOSE Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica, Universidade Federal do Rio Grande
  • Salette Amaral de FIGUEIREDO Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica, Universidade Federal do Rio Grande; Instituto de Oceanografia, Universidade Federal do Rio Grande
  • Lauro Júlio CALLIARI Instituto de Oceanografia, Universidade Federal do Rio Grande
  • Jorge ARIGONY-NETO Programa de Pós-Graduação em Oceanografia Física, Química e Geológica, Universidade Federal do Rio Grande; Instituto de Oceanografia, Universidade Federal do Rio Grande
  • Elaine Siqueira GOULART Instituto de Oceanografia, Universidade Federal do Rio Grande
  • João Augusto de Carvalho FERREIRA Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Campus Rio Grande
  • Miguel da Guia ALBUQUERQUE Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Campus Rio Grande

DOI:

https://doi.org/10.22456/1807-9806.108560

Palavras-chave:

Mudança climática, evolução costeira, modelagem e projeção futura da linha de costa.

Resumo

Este artigo mostra os impactos da elevação do nível do mar (ENM) e do balanço sedimentar (BS) no recuo da linha de costa (LC) para 2041 e 2100, no setor do Farol da Conceição, Rio Grande do Sul, Brasil. Para entender estes comportamentos na região foi usado um modelo de larga escala, Randon Shoreface Translation Model (RanSTM), capaz de simular o efeito ENM, do BS e da geomorfologia na variação da LC. Foram realizadas quatro simulações distintas, visando: i) estimar o BS de 1996-2018, utilizando a taxa de ENM regional; ii) projetar as futuras LC para 2041 e 2100, baseados nas estimativas da ENM para o século XXI; iii) quantificar a influência isolada da ENM e do BS nas taxas de recuo da LC; iv) analisar a influência da geomorfologia da antepraia adjacente no recuo. Os resultados encontrados para as simulações mostram um déficit de sedimento de -1000 m³/m para o período de 1996-2018, e a taxa de recuo da LC foi de -2,95 m/ano. As projeções mostram que as taxas médias de erosão vão aumentar para 2041 e 2100 (-3,85 e -4,23 m/ano, respectivamente). Nas últimas décadas e para 2041 o recuo da LC foi dominado pelo BS negativo; no entanto para 2100 a principal componente do recuo é a ENM. Quando analisado a influência da geomorfologia, o setor com a menor declividade apresentou as maiores taxas de recuo da LC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-10-22

Como Citar

BOSE, M. de A., de FIGUEIREDO, S. A., CALLIARI, L. J., ARIGONY-NETO, J., GOULART, E. S., FERREIRA, J. A. de C., & ALBUQUERQUE, M. da G. (2020). Os efeitos da elevação do nível do mar e do balanço sedimentar em um hotspot erosivo no litoral do Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas Em Geociências, 47(2), e097101. https://doi.org/10.22456/1807-9806.108560