Memória e esquecimento em <i>Não verás país nenhum</i>

Autores

  • Taís Leme Santos Universidade Federal de Pernambuco
  • Eronildo Lino de Assunção

DOI:

https://doi.org/10.22456/1981-4526.22229

Palavras-chave:

memória, esquecimento, totalitarismo, distopia.

Resumo

O romance Não verás país nenhum, através de uma projeção distópica da realidade nacional pós-ditadura militar, ao mesmo tempo em que reflete sobre os anos que se seguiram ao golpe de 64, aborda uma série de temáticas que estão no foco das discussões nos dias atuais. Dentre elas, questões relativas à memória, identidade e degradação ambiental. Este artigo dedicar-se-á ao estudo das relações entre memória e esquecimento na obra, enfatizando-se a ligação entre repressão e perda da memória coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taís Leme Santos, Universidade Federal de Pernambuco

Formada em Letras pela UFPE. Pós-graduanda em Literatura Brasileira pela Faculdade Frassinetti do Recife. Mestranda em Teoria da Literatura pela UFPE (bolsista CNPq). Professora da rede estadual de ensino no Estado de Pernambuco.

Downloads

Publicado

2012-10-22

Como Citar

Santos, T. L., & Lino de Assunção, E. (2012). Memória e esquecimento em &lt;i&gt;Não verás país nenhum&lt;/i&gt;. Nau Literária, 8(1). https://doi.org/10.22456/1981-4526.22229