Ondjaki, uma escrita dentro dos momentos: roteiro de leitura

Autores

  • Francisco José de Jesus Topa Universidade do Porto (Portugal)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1981-4526.20596

Palavras-chave:

Literatura angolana, Ondjaki, crítica.

Resumo

O artigo apresenta um roteiro de leitura do conjunto da obra de Ondjaki, um dos escritores que já não precisa de se dizer angolano, circunstância que lhe permite dialogar mais naturalmente com outras tradições e também com os clássicos do seu país. Começando por identificar uma espécie de mapa de afetos literários (e artísticos), o autor destaca depois a capacidade de Ondjaki para cruzar e reinventar géneros, resultando daí aquilo a que, na terminologia do próprio ficcionista, se pode chamar momentos. Identificando os principais núcleos temáticos da obra, o autor propõe uma leitura nova de alguns dos textos de Ondjaki, em particular da sua novela O Assobiador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José de Jesus Topa, Universidade do Porto (Portugal)

Francisco Topa (n. Porto, 1966) é Professor Associado do Departamento de Estudos Românicos da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, lecionando nas áreas de Literatura e Cultura Brasileiras, Crítica Textual, Literaturas Africanas de Língua Portuguesa e Literaturas Orais e Marginais. Doutorou-se em Literatura, em 2000, na mesma Faculdade, com uma tese sobre o poeta barroco Gregório de Matos. A sua investigação tem estado dirigida para a literatura portuguesa e brasileira dos séculos XVII e XVIII, para a literatura africana de língua portuguesa e para algumas áreas da literatura oral e marginal. Tem participado em congressos da especialidade, em Portugal e no estrangeiro, e é autor de 13 livros e de mais de 70 artigos e recensões nos domínios mencionados, tendo também organizado ou coorganizado 9 volumes de actas e livros afins.

Downloads

Publicado

2011-09-13

Como Citar

Topa, F. J. de J. (2011). Ondjaki, uma escrita dentro dos momentos: roteiro de leitura. Nau Literária, 7(2). https://doi.org/10.22456/1981-4526.20596

Edição

Seção

Seção Livre