Voltar aos Detalhes do Artigo Mar azul: o deságue do passado que dilui a estraneidade no corpo da escrita Baixar Baixar PDF