CERTA HERANÇA MARXISTA NO RECENTE DEBATE DA EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL

Autores

  • Alexandre Fernandez Vaz UFSC/CNPq

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.96236

Palavras-chave:

Educação Física. Crítica. Marxismo. Brasil.

Resumo

O artigo analisa aspectos do surgimento e desenvolvimento de uma abordagem marxista na Educação Física brasileira. Para tanto, procura em primeiro lugar, reconstruir o percurso do conceito cultura corporal da Europa para o Brasil. Alinhando-se aos debates e tensões da Guerra Fria, tal abordagem chega ao país em concorrência e correspondência com outros, como cultura de movimento e cultura corporal de movimento. Isso tudo compõe o Movimento Renovador em Educação Física, cuja resposta principal é a consecução de uma Educação Física crítica, no contexto de redemocratização. A seguir, o trabalho comenta brevemente o tema do corpo e sua educação em Marx e Gramsci, e examina alguns aspectos do conceito de cultura corporal em visada interna ao próprio marxismo. Finalmente, aponta-lhe um défice dialético e sugere, ainda nos marcos de Marx, possibilidades de interpretação e proposição da educação do corpo.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Fernandez Vaz, UFSC/CNPq

Alexandre Fernandez Vaz é Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, 1995) e Doutor em Ciências Humanas e Sociais (Dr. Phil.) pela Gottfried Wilhelm Leibniz Universität Hannover, Alemanha, onde estudou, entre outros, com Detlev Claussen, Andreas Trebels, Oskar Negt e Regina Becker-Schmidt. Frequentou ainda os cursos de Psicologia (UFSC, IMES) e de Sociologia, Filosofia e Psicologia Social (Universidade de Hannover). Na UFSC desde 1998, foi Coordenador Geral de Pesquisa do Centro de Ciências da Educação e membro da Câmara de Pesquisa da instituição. É professor permanente dos programas de Pós-graduação em Educação (mestrado e doutorado) e Interdisciplinar em Ciências Humanas (Doutorado), e coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas Educação e Sociedade Contemporânea. Foi Pesquisador Visitante (Gastwissenschaftler) na Gottfried Wilhelm Leibniz Universität Hannover, no Instituto de Sociologia (Área de Trabalho: Teoria Sociológica) e desenvolveu pesquisa pós-doutoral nos Arquivos da Academia das Artes de Berlim. Desde 2006 vem atuando como Professor Visitante na Universidad Nacional de La Plata, Argentina, na Universidad de Antioquia, na Colômbia, e na Universidad de La República e na ACJ, Uruguai. Tem colaborado com instituições de pesquisa como o DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico), Fyundação Humboldt, CSIC (Comisión Sectorial de Investigación Científica Uruguay) e Secretaria de Ciencia y Tecnica (UNLP Argentina), além de CNPq, CAPES, FAPESP e outras fundações estaduais de pesquisa. É editor da Revista Brasileira de Ciências do Esporte (Qualis A2 Educação) dos Cadernos de Formação RBCE (Qualis B5 Educação) e da Contemporânea: uma quase revista, publicação destinada ao debate crítico sobre cultura e sociedade. Foi editor-adjunto da Extensio: revista de extensão da UFSC. Compôs a comissão de avaliação quadrienal dos programas de pós-graduação interdisciplinares (Câmara 2, Humanidades), na CAPES (2017). Atua eventualmente como tradutor do Alemão, do Espanhol e do Inglês ao Português. Suas principais publicações se referem à Teoria Social Contemporânea, Estética, Sociologia da Cultura e do Esporte e Processos de Escolarização, com ênfase nas experiências corporais. 

Publicado

2019-11-16

Como Citar

VAZ, A. F. CERTA HERANÇA MARXISTA NO RECENTE DEBATE DA EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25069, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.96236. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/96236. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Em foco