ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO E PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA

Autores

  • Inmaculada Alemany Arrebola Universidad de Granada http://orcid.org/0000-0002-4127-3502
  • Nahum Aguilar García Ministerio de Educación
  • Lucía Granda Ortells Universidad deGranada
  • Juan Granda Vera Universidad de Granada

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.93460

Palavras-chave:

Estereótipo de gênero. Hábitos. Atividade motora. Ensino fundamental e médio.

Resumo

Os objetivos desta investigação estão centrados na análise dos estereótipos de gênero para a atividade física e os motivos da sua prática/não prática, em 2015, em estudantes de ensino não universitário. Os resultados indicam que os meninos mostram ideias mais estereotipadas sobre o binômio mulher/desporte e atividade física, mudando em função da etapa educativa. Quanto à prática da atividade física, são os meninos os que realizam mais horas de atividade física por semana (de 3 a 6) em relação às meninas (de 1 a 2), sendo os motivos associados a saúde, rendimento e aspectos sociais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Inmaculada Alemany Arrebola, Universidad de Granada

Psicología Evolutiva y de la Educación

Profesora Contratada Doctora

Juan Granda Vera, Universidad de Granada

Didáctica de la Expresión Corporal

Titular de Universidad

Publicado

2019-12-07

Como Citar

ALEMANY ARREBOLA, I.; AGUILAR GARCÍA, N.; GRANDA ORTELLS, L.; GRANDA VERA, J. ESTEREÓTIPOS DE GÊNERO E PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25082, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.93460. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/93460. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais