TRANSFORMAÇÕES POLÍTICAS NA PRODUÇÃO DE SENSIBILIDADE NA DANÇA DO VENTRE

Autores

  • Ângela Vieira da Silva Universidade Federal do Espirito Santo (UFES) - Vitória - ES - Brasil
  • Fabio Hebert da Silva Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) - Vitória - ES - Brasil
  • Fernando Hiromi Yonezawa Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) - Vitória - ES - Brasil

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.88101

Palavras-chave:

Dança. Egito. Percepção. Política.

Resumo

Este artigo trata da produção de sensibilidades no processo de gestar um corpo dançante na dança do ventre e das transformações políticas daí decorrentes. Este trabalho origina-se de dissertação de mestrado em Psicologia Institucional. O campo de investigação desta pesquisa-intervenção foi um projeto de extensão universitário oferecido a sete mulheres que desconheciam essa modalidade de dança. O recurso do registro das aulas em vídeo constituiu a metodologia, que incluiu ainda uma análise qualitativa deste material, norteada pela concepção deuleuzo-guattariana de arte e pela visão crítica acerca do Orientalismo. Um dos principais resultados obtidos foi a desconstrução da política dominante de sentir e mover-se, gerada pelas sensibilidades e gestualidades suscitadas no processo de aprender a dançar. Depoimentos das participantes presentes nos registros permitem concluir que o processo de gestar um corpo dançante porta uma potência de desestabilização das percepções e sentimentos culturalmente assentados.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ângela Vieira da Silva, Universidade Federal do Espirito Santo (UFES) - Vitória - ES - Brasil

Psicóloga formada pela UNESP/Assis (2006) com Especialização em Dança Oriental pelo Pandora Espaço de Danças de São Paulo e Instituto de Cultura Árabe, ICARABE – São Paulo – SP (2013). Mestra em Psicologia Institucional pela UFES (2017) com pesquisa amparada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Especialização em Clínica de Grupos, Organizações e Redes Sociais: Análise Institucional, Esquizoanálise e Esquizodrama pela Fundação Gregório Baremblitt – Belo Horizonte – MG (2009) e Aprimoramento Profissional em Saúde Mental e Saúde Pública da DRS IX – Marília (2008). Atual Pesquisadora do GEA – Grupo de Estudos sobre Aborto do NEPS – Núcleo de Estudo e Pesquisa em Sexualidade (UFES).

 

 

Fabio Hebert da Silva, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) - Vitória - ES - Brasil

Graduação em Psicologia (UFES), Mestrado em Psicologia (UFF), Doutorado em Educação (UFES), Professor do Departamento de Psicologia e Programa de Pós-graduação em Psicologia Institucional da UFES. 

Fernando Hiromi Yonezawa, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) - Vitória - ES - Brasil

Graduado em Psicologia pela Faculdade de Ciências e Letras de Assis da Universidade Estadual Paulista (UNESP-Assis), foi pesquisador bolsista de Iniciação Científica pela Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (FAPESP) por dois anos. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS-PPGEdu); Doutor em Psicologia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP). Atualmente é professor colaborador e pós-doutorando do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES-PPGPSI). Foi professor temporário do curso de Psicologia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) entre os anos de 2011 e 2013. Atua nas áreas de Psicologia Corporal, Filosofia do Corpo, Psicologia Institucional, Psicologia Escolar/Educacional, Psicologia Social, Filosofia da Educação e Ética baseando-se nos pensamentos de Gilles Deleuze-Félix Guattari, Nietzsche, Spinoza e Michel Foucault. Nos últimos anos, vem se dedicando a pesquisar a relação entre Corpo e Arte na produção de subjetividade no contexto da atuação em Psicologia Social e Escolar.

Downloads

Publicado

2019-12-11

Como Citar

SILVA, Ângela V. da; SILVA, F. H. da; YONEZAWA, F. H. TRANSFORMAÇÕES POLÍTICAS NA PRODUÇÃO DE SENSIBILIDADE NA DANÇA DO VENTRE. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25088, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.88101. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/88101. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais