O SISTEMA DE RANQUEAMENTO DO VOLEIBOL BRASILEIRO E SEUS DESDOBRAMENTOS

Autores

  • Marcelo Luis Ribeiro Silva Tavares Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Rafael Marques Garcia Universidade Federal do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-0837-1493
  • Diego Ramos do Nascimento Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Carlos Henrique Vasconcellos Ribeiro FAETEC/RJ
  • Erik Giuseppe Barbosa Pereira Escola de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0001-8129-4378

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.87657

Palavras-chave:

Esportes. Voleibol. Classificação.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar o sistema de ranqueamento do voleibol brasileiro e suas consequências na formação das equipes participantes. A metodologia é de natureza qualitativa, do tipo descritivo, utilizando como estratégia a análise documental. Os resultados exploram as justificativas para implantação do ranking dos atletas; o sistema de pontuação e suas consequências na composição das equipes; e as demandas recentes que têm feito a discussão ganhar contornos polêmicos. Conclui-se que o sistema vigente apresenta forte mecanismo restritivo na carreira de atletas nacionais e estrangeiros e somente com a constante atualização dos critérios atuais é que poderá se dinamizar os campeonatos nacionais formados por clubes e empresas dedicados ao esporte.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Luis Ribeiro Silva Tavares, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduado em Comunicação Social - Jornalismo - pela Universidade Gama Filho (UGF, 1987) e em Educação Física - Licenciatura - pela Faculdade Metodista Granbery (FMG, 2009). Possui especializações em Assessoria de Comunicação pela Universidade Estácio de Sá (UNESA, 2003) e em Organização e Administração da Recreação e do Lazer pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF, 2009). Mestre em Educação Física pela Universidade Federal de Viçosa / Universidade Federal de Juiz de Fora (UFV/UFJF, 2015), na área de concentração "Movimento Humano" e linha de pesquisa "Representações do Movimento Humano e Diversidade". Atualmente é doutorando em Urbanismo no Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PROURB/UFRJ, desde 2017) na área de concentração "História e Teoria do Urbanismo" e linha de pesquisa "História da Cidade e do Urbanismo" e cursa MBA em Marketing Esportivo. Como profissional de Comunicação tem experiência como assessor de imprensa, analista de eventos, tradutor e intérprete e também no treinamento, supervisão e gerência de equipes comerciais. Na área de Educação Física foi jogador de voleibol e tem interesse na pesquisa sobre História e Sociologia do esporte, voleibol, gênero, lazer e prática de atividade física, exercícios e esportes nos espaços públicos das cidades.

Rafael Marques Garcia, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestrando em Educação Física pelo PPGEF / UFRJ. Participante do Grupo de Estudos em Corpo, Esporte e Sociedade, do GECOS e do Laboratório de Estudos do Corpo, Esporte e Sociedade, o LABCOESO, devidamente cadastrado pelo DGP do CNPq.

Diego Ramos do Nascimento, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestrando em Educação Física pelo PPGEF / UFRJ. Participante do Grupo de Estudos em Corpo, Esporte e Sociedade, do GECOS e do Laboratório de Estudos do Corpo, Esporte e Sociedade, o LABCOESO, devidamente cadastrado pelo DGP do CNPq.

Carlos Henrique Vasconcellos Ribeiro, FAETEC/RJ

Professor da Rede Faetec/RJ. Em 2015 escreveu a APCN do Mestrado Profissional em Estudos do Esporte para a Universidade Santa Úrsula. Área de atuação e interesse estão relacionadas aos aspectos culturais, históricos e sociais das práticas corporais em seus diversos ambientes de intervenção. Tem experiência como pesquisador no exterior, tendo feito doutoramento sanduíche na Escócia (2003)

Erik Giuseppe Barbosa Pereira, Escola de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor efetivo da UFRJ, onde é líder do Grupo de Estudos em Corpo, Esporte e Sociedade, o GECOS e do Laboratório de Estudos Corpo, Esporte e Sociedade, o LAbCOESO. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Física Escolar, atuando principalmente nos seguintes temas: gênero, sexualidades e metodologia da pesquisa qualitativa e metodologia do ensino e da aprendizagem do voleibol. 

Atuação e interesse estão relacionadas aos aspectos culturais, históricos e sociais das práticas corporais e culturais em seus diversos ambientes de intervenção.

http://lattes.cnpq.br/2639550563831479

Downloads

Publicado

2019-10-27

Como Citar

TAVARES, M. L. R. S.; GARCIA, R. M.; NASCIMENTO, D. R. do; RIBEIRO, C. H. V.; PEREIRA, E. G. B. O SISTEMA DE RANQUEAMENTO DO VOLEIBOL BRASILEIRO E SEUS DESDOBRAMENTOS. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25054, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.87657. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/87657. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais