IDOSOS EM EXCURSÃO: ENTRETENIMENTO, BIOSSOCIABILIDADE E AVENTURA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.86543

Palavras-chave:

Turismo. Atividades de lazer. Idosos.

Resumo

Neste artigo, objetivamos identificar e analisar alguns sentidos que o turismo adquire no contemporâneo para os idosos que viajam em excursão. Foram acompanhadas quatro excursões realizadas na Região Sul do Brasil, por meio do Programa Turismo Social do SESC e realizadas 13 entrevistas semiestruturadas. As análises dos resultados apontam que: o turismo contribui na formação de “amizades de excursão” e biossociabilidades que refletem a centralidade do corpo e o teor de superficialidade que regem as relações sociais contemporâneas; o ritmo da viagem, marcado pela extensão da programação e rigidez do horário, parece favorecer a retomada de ritmos de vida laboral, desejada pelo idoso que se encontra desamparado em seu “tempo livre”; para as mulheres a viagem assume um sentido particular de aventura, ligado à transformação de valores patriarcais e à construção de outros espaços e papéis associados ao feminino.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Verônica Werle, Universidade Federal do Paraná

Departamento de Teoria e Prática de Ensino - Setor de Educação - UFPR

Alexandre Fernandez Vaz, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Ciências Humanas pela Leibniz Universität Hannover; Professor da Universidade Federal de Santa Catarina; Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas Educação e Sociedade Contemporânea (CNPq/UFSC); Pesquisador CNPq

Downloads

Publicado

2019-02-27

Como Citar

WERLE, V.; VAZ, A. F. IDOSOS EM EXCURSÃO: ENTRETENIMENTO, BIOSSOCIABILIDADE E AVENTURA. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25006, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.86543. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/86543. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais