ENTRE A MARQUISE E A PISTA CENTRAL. ESPAÇO PARA O TEMPO LIVRE NO PARQUE DO IBIRAPUERA

Autores

  • Paulo Cezar Nunes Junior Faculdade de Educaçao Física - Universidade Estadual de Campinas
  • Silvia Cristina Franco Amaral Faculdade de Educaçao Física - Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.8017

Palavras-chave:

Atividades de lazer. Áreas verdes. Antropologia

Resumo

Este artigo tem como tema central a relação entre lazer e espaço urbano. Foram feitas trinta e oito visitas ao Parque do Ibirapuera (São Paulo), e por meio do método de pesquisa antropológico, busca-se discutir o papel dos diferentes usos que um mesmo espaço pode conter para as práticas de lazer. As diversidades observadas na pista central e as subversões apresentadas pela marquise sugerem o mote para que estes e outros locais possam vir a ser espaço para o tempo livre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Cezar Nunes Junior, Faculdade de Educaçao Física - Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Educaçao Física pela Universidade Federal de Itajubá. Itajubá, MG, Brasil

Silvia Cristina Franco Amaral, Faculdade de Educaçao Física - Universidade Estadual de Campinas

Professora do Departamento de Educaçao Motora. Faculdade de Educaçao Física. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, Brasil

Publicado

2010-04-27

Como Citar

NUNES JUNIOR, P. C.; FRANCO AMARAL, S. C. ENTRE A MARQUISE E A PISTA CENTRAL. ESPAÇO PARA O TEMPO LIVRE NO PARQUE DO IBIRAPUERA. Movimento, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 249–265, 2010. DOI: 10.22456/1982-8918.8017. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/8017. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais