POLÍTICAS PÚBLICAS DE ESPORTE E LAZER PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

Autores

  • Andresa Caravage Universidade Federal de São Carlos - UFSCar
  • Fátima Corrêa Oliver USP UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.73957

Palavras-chave:

Esportes. Atividades de lazer. Defesa das pessoas com deficiência. Política pública.

Resumo

Estudos brasileiros sobre políticas públicas de esporte e lazer são incipientes, principalmente aqueles que abordam as pessoas com deficiência. A temática é complexa e, embora este estudo traga o contexto específico de um município do estado de São Paulo, buscou-se uma visão ampliada sobre a constituição dos programas esportivos e demais políticas públicas a partir da compreensão da organização (polity), das disputas internas (politics), da política pública resultante (policy) e dos atores que compõem a rede (policy network). No mapeamento e entrevistas com gestores e profissionais, foram identificados três programas e cinco modalidades adaptadas às pessoas com deficiência. Mesmo sem uma política intersetorial articulada e as relações entre os atores sendo, predominantemente, informais até então, o surgimento de demanda, a organização social e a sensibilidade dos órgãos competentes para articularem condições, instituições e pessoas capazes do enfrentamento da questão foram pontos-chave para o desenvolvimento das ações.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-09-30

Como Citar

CARAVAGE, A.; OLIVER, F. C. POLÍTICAS PÚBLICAS DE ESPORTE E LAZER PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. Movimento, [S. l.], v. 24, n. 3, p. 987–1000, 2018. DOI: 10.22456/1982-8918.73957. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/73957. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais