REPRESENTAÇÕES FEMININAS EM FESTAS DANÇANTES EM ARACAJU NO INÍCIO DO SÉCULO XX: EDUCAÇÃO E SOCIABILIDADE

Autores

  • Marlaine Lopes de Almeida Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, Campus Irecê
  • Coriolano Pereira da Rocha Junior Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.71966

Palavras-chave:

Educação. Sociabilidade. Mulher.

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar como a educação constituiu-se em um elemento de sociabilidade e condição de acesso do público feminino aos clubes dançantes em Aracaju no início do século XX. O estudo tem como base os pressupostos teóricos e metodológicos da Nova História. Para a fundamentação teórica, nos valemos da categoria de Representação de Roger Chartier (1990) e do conceito de Elites Culturais de Sirinelli (1997). O estudo nos permitiu compreender o uso que as mulheres fizeram da sua formação para frequentarem espaços de sociabilidade, como os bailes dançantes, lugares dotados de significados, ambientes pensados e projetados para constituir momentos de lazer, entretenimento e expressividade cultural e intelectual para algumas mulheres em Aracaju nas primeiras décadas do século XX.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-09-30

Como Citar

ALMEIDA, M. L. de; ROCHA JUNIOR, C. P. da. REPRESENTAÇÕES FEMININAS EM FESTAS DANÇANTES EM ARACAJU NO INÍCIO DO SÉCULO XX: EDUCAÇÃO E SOCIABILIDADE. Movimento, [S. l.], v. 23, n. 3, p. 1013–1024, 2017. DOI: 10.22456/1982-8918.71966. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/71966. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais