CLOWN E EDUCAÇÃO FÍSICA: A BRINCADEIRA É SERIA

Autores

  • Antonio Carlos Monteiro de Miranda Universidade Estadual de Maringá
  • Larissa Michelle Lara Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.46519

Palavras-chave:

Clown. Educação Física. Estudos de intervenção.

Resumo

A proposta desta pesquisa foi analisar a construção do clown junto à Educação Física no sentido de orientar ações pedagógicas no campo de intervenção. A pesquisa-ação norteou o trabalho com estudantes do Curso de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá, Paraná, a partir de exercícios e jogos teatrais experienciados em laboratórios e de intervenções em escola, clube e espaços públicos em Maringá. Constatou-se a viabilidade do trabalho com clown na Educação Física e sua importância na materialização de ações pedagógicas que refinem a experiência dos alunos nos campos da formação e da intervenção profissional. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Carlos Monteiro de Miranda, Universidade Estadual de Maringá

Formação em Educação Física pela Universidade Estadual de Maringá, Mestrado em Educação Física e Doutorado em andamento pelo Programa de pós Graduação UEM/UEL . É professor da Universidade Estadual de Maringá na área da Ginástica, atuando nos cursos de Educação Física e Artes Cênicas. Pesquisa nas Áreas de Ginástica, Escola (ensino médio), teatro, atividades circenses e cultura.

Larissa Michelle Lara, Universidade Estadual de Maringá

Professora doutora do Departamento de Educação Física da Universidade Estadual de Maringá e do Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física UEM/UEL. Coordenadora do GPCCL – Grupo de Pesquisa Corpo, Cultura e Ludicidade (DEF/UEM/CNPq). r

Publicado

2015-02-05

Como Citar

MIRANDA, A. C. M. de; LARA, L. M. CLOWN E EDUCAÇÃO FÍSICA: A BRINCADEIRA É SERIA. Movimento, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 181–192, 2015. DOI: 10.22456/1982-8918.46519. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/46519. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais