DIMENSÕES SOCIOCULTURAIS DO BOXE: PERCEPÇÃO E TRAJETÓRIA DE MULHERES ATLETAS

Autores

  • Berta Leni Costa Cardoso Professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia/UNEB
  • Tânia Mara Vieira Sampaio Docente e orientadora no Programa de Mestrado e Doutorado e Graduação em Educação Física da Universidade Católica de Brasília.
  • Doiara Silva dos Santos Professora Auxiliar, Universidade do Estado da Bahia. Doutoranda em Educação Física, Western University, Canadá.

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.46404

Palavras-chave:

Mulheres. Atletas. Boxe.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi analisar a trajetória e percepção de atletas do boxe feminino sobre o esporte escolhido como profissão quanto a dimensões socioculturais. Para tanto, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com sete boxeadoras profissionais do Brasil. Metodologicamente, combinou-se o programa ALCESTE (Analyse Lexicale par Contexte d’un Ensemble de Segments de Texte) e a Análise de Conteúdo. A partir da análise em classes temáticas, discutiu-se o relato de que o boxe feminino capitaliza poucos incentivos financeiros e pouca divulgação. Constatou-se também que, ao longo de sua trajetória, as entrevistadas se depararam com dificuldades quanto ao apoio da família e preconceitos.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Berta Leni Costa Cardoso, Professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia/UNEB

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Estadual de Montes Claros (2000), Mestrado (2006) e Doutorado (2011) em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília. Professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia/UNEB e Coordenadora do NUPEX (Núcleo de Pesquisa e Extensão).


Tânia Mara Vieira Sampaio, Docente e orientadora no Programa de Mestrado e Doutorado e Graduação em Educação Física da Universidade Católica de Brasília.

Bacharel em Teologia pela UMESP (1981). Licenciada em Pedagogia com Habilitação em Magistério para Deficientes Mentais pela UNIMEP (1998). Mestre em Ciências da Religião pela UMESP (1990). Doutora em Ciências da Religião pela UMESP (1997). Atualmente é docente e orientadora no Programa de Mestrado e Doutorado e Graduação em Educação Física da UCB Universidade Católica de Brasília. Atua na linha de pesquisa Aspectos Sócio-Culturais e Pedagógicos relacionados à Atividade Física e Saúde . Atuou como docente e orientadora no Mestrado e em Educação Física da UNIMEP, no período de 2000 a 2008. Tem experiência na área de Educação Física, atuando, principalmente, nos seguintes temas: lazer-gênero, gênero-corporeidade, lazer-saúde-HIV/Aids, lazer adaptado, lazer e políticas públicas, lazer-religião e festas, fundamentos histórico-filosóficos da educação física, esporte e lazer. Membro da Comissão Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde. Editora Chefe da Revista Brasileira de Ciência e Movimento - RBCM.

Doiara Silva dos Santos, Professora Auxiliar, Universidade do Estado da Bahia. Doutoranda em Educação Física, Western University, Canadá.

Licenciada em Educação Física pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) Ilhéus-BA (2007.2).Mestre em Educação Física pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES (2011.1). Foi professora Substituta da Universidade Federal do Espírito Santo (2011.1). Bolsista pelo governo canadense no programa Emerging Leaders of America (ELAP) Janeiro-Abril (2010), University of Western Ontario (Canadá - 2010.1). Participante do XVIII Seminário Internacional de Pós-graduação em Estudos Olímpicos na Academia Olímpica Internacional, Atenas e Olímpia, Grécia (2011.2) . Atualmente é Professora Auxiliar na Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e doutoranda em Educação Física na University of Western Ontario, London, Canadá (2012-2015). Pesquisadora do Grupo de Estudos em Representação Social e Mídia (GERSOM), UESC/BA. Membro do Centro de Estudos em Sociologia das Práticas Corporais e Estudos Olímpicos (CESPCEO) UFES. Temas de interesse: Educação Física, identidade, comunicação, mídia, sociologia do esporte, Estudos Olímpicos, Metodologias de Pesquisa em Mídia, megaeventos esportivos e Jogos Olímpicos.

Publicado

2015-02-05

Como Citar

CARDOSO, B. L. C.; SAMPAIO, T. M. V.; SANTOS, D. S. dos. DIMENSÕES SOCIOCULTURAIS DO BOXE: PERCEPÇÃO E TRAJETÓRIA DE MULHERES ATLETAS. Movimento, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 139–154, 2015. DOI: 10.22456/1982-8918.46404. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/46404. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais