BATALHA DE BERNA (1954): A LUTA PELOS SENTIDOS DE IDENTIDADE NO CAMPO DE FUTEBOL

Autores

  • Felipe Rodrigues da Costa Doutor em Educação Física. Instituto de Pesquisa em Educação e Educação Física (PROTEORIA/UFES). Laboratório de Pesquisas em Educação do Corpo (LABEC/UFRJ).
  • Otavio Tavares Doutor em Educação Física. Universidade Federal do Espírito Santo.
  • Antonio Jorge Gonçalves Soares Professor Associado da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Doutorado na Universidade Gama Filho, Líder do Laboratório de Pesquisas em Educação do Corpo (LABEC/UFRJ), Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.
  • Amarilio Ferreira Neto Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Universidade Federal do Espírito Santo. Pesquisador do Instituto de Pesquisa em Educação e Educação Física (PROTEORIA)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.46330

Palavras-chave:

Meios de comunicação de massa. Futebol. Poder.

Resumo

O artigo objetiva analisar as diferentes estratégias da imprensa brasileira para narrar a disputa entre Brasil e Hungria na Copa do Mundo da Suíça (1954). A análise dos textos publicados no O Globo e na Folha de S. Paulo revela a presença de uma discussão sobre o caráter nacional, a crença na superioridade das características “naturais” do futebol brasileiro em comparação com o “espírito de organização” dos europeus e a vitória húngara como resultado de um conluio europeu. Conclui que a imprensa elabora uma inversão da hierarquia entre natureza e cultura, estereotipando identificações em um contexto de relações de poder desequilibradas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2014-09-26

Como Citar

COSTA, F. R. da; TAVARES, O.; SOARES, A. J. G.; FERREIRA NETO, A. BATALHA DE BERNA (1954): A LUTA PELOS SENTIDOS DE IDENTIDADE NO CAMPO DE FUTEBOL. Movimento, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 155–168, 2014. DOI: 10.22456/1982-8918.46330. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/46330. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais