AS FRONTEIRAS PSICOLÓGICAS ENTRE VIOLÊNCIA, LUTA E BRINCADEIRA: AS TRANSIÇÕES FENOMENOLÓGICAS NA PRÁTICA DA CAPOEIRA.

Autores

  • Fernando de Melo Universidade de São Paulo (USP) - Ribeirão Preto.
  • Cristiano Roque Antunes Barreira Universidade de São Paulo (USP) - Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.46298

Palavras-chave:

Capoeira. Lutas. Brincadeiras. Jogos.

Resumo

Por meio de relatos de capoeiristas entrevistados, visou-se compreender como se dão as experiências vividas nesta prática corporal no trânsito psicológico entre brincadeira, luta e briga. A arqueologia fenomenológica das culturas foi o referencial metodológico utilizado. Três categorias descrevem essencialmente como brincadeira, luta e briga ocorrem propriamente na capoeira: alegria de jogar; jogo da cumplicidade; a negação do jogo. Já os elementos essenciais das transições aparecem em duas categorias: jogo de prudências e jogo duro – orientadas afetivamente pela dinâmica entre abrandamento e intensificação combativa. Confere-se que a intensificação combativa pode tanto acarretar em violência como ocasionar o cultivo do espírito de luta, possibilitando condições existenciais para o autocontrole dos capoeiristas.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando de Melo, Universidade de São Paulo (USP) - Ribeirão Preto.

Graduado em Educação Física e Esporte pela Universidade de São Paulo – 2013 - curso de Bacharelado.

Realizou iniciação científica em psicologia do esporte. Especificamente, a pesquisa teve por objetivo compreender os sentidos das formas de combate na capoeira. Pesquisa que discorreu sobre os aspectos pedagógicos, culturais e psicológicos da capoeira.

Cristiano Roque Antunes Barreira, Universidade de São Paulo (USP) - Ribeirão Preto

Possui Bacharelado e Licenciatura em Psicologia (1999) e formação de psicólogo (2000) pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP e doutorado em Psicologia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP (2004). Atualmente é Professor Doutor (RDIDP) da Universidade de São Paulo na Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto e professor do Mestrado em Educação Física da Universidade de São Paulo. De 2005 a 2009 foi professor junto à Escola de Artes Ciências e Humanidades (USP). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em fenomenologia, atuando principalmente nos seguintes temas: história das idéias psicológicas, ciências da atividade física e corporeidade.

Publicado

2015-02-05

Como Citar

MELO, F. de; BARREIRA, C. R. A. AS FRONTEIRAS PSICOLÓGICAS ENTRE VIOLÊNCIA, LUTA E BRINCADEIRA: AS TRANSIÇÕES FENOMENOLÓGICAS NA PRÁTICA DA CAPOEIRA. Movimento, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 125–138, 2015. DOI: 10.22456/1982-8918.46298. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/46298. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais