Esporte e política na ditadura militar brasileira: a criação de um pertencimento nacional esportivo

Autores

  • Marcus Taborda de Oliveira UFMG

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.32108

Palavras-chave:

esporte e ditadura militar, esporte e política, história do esporte, nacional e popular, cultura de massas.

Resumo

No trabalho percorro indícios da relação entre esporte e política durante o período da ditadura que assolou o Brasil nas décadas finais do sec. XX. Distancio-me de explicações conspiratórias, e problematizo o fato de o fenômeno esportivo, marca da universalização da cultura, ter servido ao propósito político da ditadura, sem que tenha sido ela o seu propulsor. Antes, argumento que a ditadura soube ler o contexto mundial para apropriar e difundir uma pratica de grande apelo de massas e consumo, que remeteu a novas formas de subjetivação, afetando, assim, os interesses e as necessidades de grandes parcelas da população brasileira. Tomo como fontes, alem de documentos próprios do universo esportivo, rastros do debate sobre o nacional e o popular, marca do que foram as tentativas de afirmação da nação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Taborda de Oliveira, UFMG

Universidade Federal de Minas Gerais

NUPES - Núcleo de Pesquisas sobre a Educação dos Sentidos e das Sensibilidades

Bolsista em Produtividade do CNPq

Downloads

Publicado

2012-10-20

Como Citar

OLIVEIRA, M. T. de. Esporte e política na ditadura militar brasileira: a criação de um pertencimento nacional esportivo. Movimento, [S. l.], v. 18, n. 4, p. 155–174, 2012. DOI: 10.22456/1982-8918.32108. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/32108. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais