AS RELAÇÕES DE GÊNERO NA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE DE FLORIANÓPOLIS: POLÍTICAS GENÉRICAS, ATENDIMENTO GENERIFICADO

Autores

  • Verônica Werle Universidade Federal de Santa Catarina
  • Maria do Carmo Oliveira Saraiva Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.31754

Palavras-chave:

Gênero, Políticas públicas, Esporte, Lazer.

Resumo

A presente pesquisa realizou-se na Fundação Municipal de Esportes de Florianópolis, SC (Brasil) objetivando compreender como as questões de gênero estão incorporadas (ou não) nas políticas públicas de esporte e lazer desta instituição. As entrevistas com dirigentes e técnicos da Fundação e as análises de relatórios de atividades permitiram apontar que há um maior atendimento aos homens em relação às mulheres, o que se dá pela valorização diferenciada das modalidades e dimensões esportivas; para os entrevistados há igualdade nas políticas, sendo que a maior participação masculina é atribuída a aspectos culturais, que são naturalizados por eles.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Verônica Werle, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestre em Educação Física. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis- SC.

Maria do Carmo Oliveira Saraiva, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutora em Motricidade Humana. Professora do Curso de Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis- SC

Downloads

Publicado

2013-01-19

Como Citar

WERLE, V.; SARAIVA, M. do C. O. AS RELAÇÕES DE GÊNERO NA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE ESPORTE DE FLORIANÓPOLIS: POLÍTICAS GENÉRICAS, ATENDIMENTO GENERIFICADO. Movimento, [S. l.], v. 19, n. 3, p. 57–78, 2013. DOI: 10.22456/1982-8918.31754. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/31754. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.