DESINIBIÇÃO, ESPONTANEIDADE E CODIFICAÇÃO PERCEBIDA PELOS ALUNOS DE EXPRESSÃO CORPORAL

Autores

  • Inma Canales-Lacruz Universidad de Zaragoza
  • María Inés Táboas-Pais Universidad de Zaragoza
  • Ana Rey-Cao Universidad de Vigo

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.31086

Palavras-chave:

Educação, Percepção, Dança.

Resumo

Este artigo examina as percepções a respeito da desinibição, espontaneidade, e a codificação de alunos e alunas nas tarefas da disciplina de expressão corporal. A amostra foi composta por 18 pessoas -24,46 ± 2,22 anos-, alunos/as da Universidade de Vigo (Espanha). Análise dos dados foi realizada pela técnica de análise de conteúdo dos diários de práticas dos alunos/as. Para o tratamento dos dados foi utilizado o software de análise qualitativa NVIVO8. Os resultados mostraram que: a interação visual e tátil inibe o compromisso expressivo, os slogans com base em metáforas facilitam o movimento espontâneo e a codificação do gesto favorece a transmissão de mensagens.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Inma Canales-Lacruz, Universidad de Zaragoza

Professora e pesquisadora

María Inés Táboas-Pais, Universidad de Zaragoza

Professora e pesquisadora

Ana Rey-Cao, Universidad de Vigo

Profesora contratada doctora. Departamento de didácticas especiales. Facultad de ciencias de la educación y del deporte. Universidad de Vigo

Publicado

2013-06-03

Como Citar

CANALES-LACRUZ, I.; TÁBOAS-PAIS, M. I.; REY-CAO, A. DESINIBIÇÃO, ESPONTANEIDADE E CODIFICAÇÃO PERCEBIDA PELOS ALUNOS DE EXPRESSÃO CORPORAL. Movimento, [S. l.], v. 19, n. 4, p. 119–140, 2013. DOI: 10.22456/1982-8918.31086. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/31086. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais