A INDÚSTRIA DO FITNESS, A MERCANTILIZAÇÃO DAS PRÁTICAS CORPORAIS E O TRABALHO DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA: O CASO BODY SYSTEMS

Autores

  • Ingrid Rodrigues Gomes UFG
  • Regiane de Avila Chagas UFG
  • Fernando Mascarenhas UnB

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.14561

Palavras-chave:

Educação Física. Academia. Ginástica. Gestão. Trabalho.

Resumo

Esta pesquisa busca analisar os processos de gestão e tendências de inovação inerentes ao desenvolvimento da “Indústria do Fitness”, com especial atenção para o sistema de franquias, bem como avaliar as implicações deste sistema para o trabalho do professor de educação física. Organiza-se a partir de revisão bibliográfica, pesquisa documental e pesquisa de campo fundados no estudo do sistema propagado pela Body Systems, que envolve a racionalização e a padronização das técnicas de produção e distribuição de programas de ginástica de grupo. Conclui que o sistema impacta a organização do trabalho interno às academias, tanto na forma de comercialização como na concepção de um novo modelo de gestão, desqualificando a atividade do professor de educação física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ingrid Rodrigues Gomes, UFG

Licenciada em Educação Física pela UFG, Professora da SEE-GO e integrante do Grupo de Estudo e Pesquisa em Esporte, Lazer e Comunicação da UFG.

Regiane de Avila Chagas, UFG

Mestre em Educação pela UFG. Professora da FEF-UFG, Professora da SEE-GO e integrante do Grupo de Pesquisa em Formação e Profissionalização Docente da UFG.

Fernando Mascarenhas, UnB

Mestrado e Doutorado em Educação Física, ambos realizados na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), concluídos em 1999 e 2005. Desde 2009, é professor da Universidade de Brasília (UnB).

Downloads

Publicado

2010-11-07

Como Citar

GOMES, I. R.; CHAGAS, R. de A.; MASCARENHAS, F. A INDÚSTRIA DO FITNESS, A MERCANTILIZAÇÃO DAS PRÁTICAS CORPORAIS E O TRABALHO DO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA: O CASO BODY SYSTEMS. Movimento, [S. l.], v. 16, n. 4, p. 169–189, 2010. DOI: 10.22456/1982-8918.14561. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/14561. Acesso em: 2 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais