RELAÇÕES COM OS SABERES E EXPERIÊNCIAS (AUTO)FORMATIVAS NA EDUCAÇÃO FÍSICA

PERSPECTIVAS DOCENTES AO CONFRONTAR INJUSTIÇAS SOCIAIS EM SITUAÇÕES ADVERSAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.122698

Palavras-chave:

Autoestudo, Relação com o saber, Educação Física, Tecnologia educacional, Justiça social

Resumo

Embora novos aportes midiáticos e tecnológicos subsidiem os processos de ensino e de aprendizagem na Educação Física Escolar desde a virada deste século, houve ampliação abrupta mais recentemente no uso de tecnologias interativas pela necessidade de distanciamento social em escala global, como decorrência da pandemia da covid-19 (SARS-CoV-2). No contexto brasileiro, as relações pedagógicas têm sido mediadas por ações síncronas e assíncronas em plataformas online. Essa reconfiguração restringiu as vivências no âmbito da Educação Física, que afetam a diversidade dos saberes incorporados e das relações com os saberes dos(as) alunos(as) como “corpos-sujeitos”. Entendemos que há uma fundamentação antropológica na teoria da relação com o saber — apontada por Charlot (2020) — que se aproxima das demandas antropológicas explicitadas por Daolio (2001) na Educação Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Sanches Neto, Universidade Federal do Ceará, Instituto de Educação Física e Esportes, Fortaleza, CE

Bacharel e Licenciado em Educação Física (USP); Mestre em Educação Física Escolar e Doutor em Formação Profisisonal no Campo de Trabalho da Educação Física (Unesp - com estágio de pesquisa na Université de Montréal, Québec, Canadá); Pós-Doutor em Educação (Unesp - com estágio de pesquisa na University of Auckland, New Zealand); Membro da International Study Association on Teachers and Teaching (ISATT). Professor Adjunto do Instituto de Educação Física e Esportes da Universidade Federal do Ceará, campus de Fortaleza.

Referências

ARAÚJO, Edna M. et al. Morbimortalidade pela covid-19 segundo raça/cor/etnia: a experiência do Brasil e dos Estados Unidos. Saúde em Debate, v. 44, n. especial 4, p. 191-205, dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-11042020E412.

ARROYO, Miguel G. Tempos de exceção? Quais identidades docentes e educadoras reafirmar? In: RIOS, Jane A. V. P. (org.). Profissão docente em questão. Salvador: EdUFBA, 2021. p. 25-35.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20/12/1996. Estabelece a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília-DF, 1996. Available at: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Accessed on: 25 Feb. 2022.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da educação básica 2021: notas estatísticas. Brasília-DF: Inep, 2022.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Consulta matrícula, 2020. Brasília-DF: Inep, 2020. Available at: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/inep-data/consulta-matricula. Accessed on: 25 Feb. 2022.

CHARLOT, Bernard. As figuras do diabo no discurso pedagógico. Educação em Questão, v. 56, n. 48, p. 14-31, 2018. DOI: https://doi.org/10.21680/1981-1802.2018v56n48ID15171

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CHARLOT, Bernard. Educação ou barbárie?: uma escolha para a sociedade contemporânea. São Paulo: Cortez, 2020.

CHARLOT, Bernard. Ensinar a educação física ou ajudar o aluno a aprender o seu corpo-sujeito. In: DANTAS JÚNIOR, Hamilcar S.; KUHN, Roselaine; RIBEIRO, Sérgio D. D. (org.). Educação física, esporte e sociedade: temas emergentes. São Cristóvão-SE: UFS, 2009. v. 3, p. 231-246.

CHARLOT, Bernard. Os fundamentos antropológicos de uma teoria da relação com o saber. Revista Internacional Educon, v. 2, n. 1, e21021001, p. 1-18, 2021c. DOI: https://doi.org/10.47764/e21021001

CHARLOT, Bernard. Por que (e quem) Paulo Freire incomoda? In: CHARLOT, Bernard et al. (org.). Por uma educação democrática e humanizadora. São Paulo: Uniprosa, 2021b. p. 52-54.

CHARLOT, Bernard. “Qualidade da educação”: o nascimento de um conceito ambíguo. Educação em Revista, v. 37, n. e81286, p. 1-15, 2021a. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-4060.81286

CHARLOT, Bernard. Relação com o saber, formação dos professores e globalização. Porto Alegre: Artes Médicas, 2005.

CRAIG, Cheryl J. Curriculum making, reciprocal learning, and the best-loved self. London: Springer, 2020.

CRAIG, Cheryl J. Metaphors of knowing, doing and being: capturing experience in teaching and teacher education. Teaching and Teacher Education, v. 69, p. 300-311, 2018. DOI: https://doi.org/10.1016/j.tate.2017.09.011

CRAIG, Cheryl J. Teacher education and the best-loved self. Asia Pacific Journal of Education, v. 33, n. 3, p. 261-272, 2013. DOI: https://doi.org/10.1080/02188791.2013.788476

CRAIG, Cheryl J.; CURTIS, Gayle A. The theoretical roots of self-study research. In: KITCHEN, Julian et al. (org.). International handbook of self-study of teaching and teacher education practices. London: Springer, 2020. p. 2-32.

CRAIG, Cheryl J.; YOU, JeongAe; OH, Suhak. Collaborative curriculum making in the Physical Education vein: a narrative inquiry of space, activity and relationship. Journal of Curriculum Studies, v. 45, n. 2, p. 169-197, 2013. DOI: https://doi.org/10.1080/00220272.2012.732118

CRAIG, Cheryl J.; YOU, JeongAe; OH, Suhak. Why school-based narrative inquiry in Physical Education research? an international perspective. Asia Pacific Journal of Education, v. 32, n. 3, p. 271-284, 2012. DOI: https://doi.org/10.1080/02188791.2012.711295

CTC - CENTRO TECNOLÓGICO CIENTÍFICO. Diferenças sociais: pretos e pardos morrem mais de covid-19 do que brancos, segundo NT11 do Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde (NOIS). Rio de Janeiro: PUC, 2020. Available at: https://www.ctc.puc-rio.br/diferencas-sociais-confirmam-que-pretos-e-pardos-morrem-mais-de-covid-19-do-que-brancos-segundo-nt11-do-nois/. Accessed on: 20 Feb. 2022.

DAOLIO, Jocimar. A antropologia social e a educação física: possibilidades de encontro. In: CARVALHO, Yara M.; RUBIO, Katia. (org.). Educação física e ciências humanas. São Paulo: Hucitec, 2001. p. 27-38.

FAÏTA, Daniel; MAGALHÃES, Elisandra M. Autoconfrontation et formation des enseignants: dialogues et contributions. Revista Linguagem em Foco, v. 13, n. 1, p. 409-436, 2021. DOI: https://doi.org/10.46230/2674-8266-13-6787

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARBETT, Dawn; THOMAS, Lynn. Developing inter-collegial friendships to sustain professional wellbeing in the academy. Teachers and Teaching, v. 26, n. 3/4, p. 295-306, 2020. DOI: https://doi.org/10.1080/13540602.2020.1832062

GOMES, Nilma L. O combate ao racismo e a descolonização das práticas educativas e acadêmicas. Revista de Filosofia Aurora, v. 33, n. 59, p. 435-454, 2021. Available at: https://periodicos.pucpr.br/aurora/article/view/27991/25100. Accessed on: 25 Feb. 2022.

GOMES, Nilma L. O movimento negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis-RJ: Vozes, 2017.

HAMILTON, Mary L.; PINNEGAR, Stefinee. Conclusion: the value and the promise of self-study. In: HAMILTON, Mary L. et al. (org.). Reconceptualizing teaching practice: self-study in teacher education. Bristol: Falmer, 1998. p. 235-246.

HOOKS, Bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo: WMF, 2013.

OVENS, Alan; FLETCHER, Tim (org.). Self-study in Physical Education teacher education: exploring the interplay of practice and scholarship. Dordrecht: Springer, 2014.

SANCHES NETO, Luiz; VENÂNCIO, Luciana. A luta por visibilidade dɘs afrolatinɘs como desafio curricular à educação física antirracista. In: FILGUEIRAS, Isabel P.; MALDONADO, Daniel T. (orgs.). Currículo e prática pedagógica de educação física escolar na América Latina. Curitiba: CRV, 2020. v. 43, p. 19-33.

SANCHES NETO, Luiz; VENÂNCIO, Luciana; OVENS, Alan; GARBETT, Dawn; THOMAS, Lynn. A explicitação de assunções a partir do estágio supervisionado em educação física na perspectiva do autoestudo. Revista Brasileira de Educação Física Escolar, v. 4, n. 2, pp. 122-158, 2018. Available at: https://47e1bf12-b02d-4d36-84f4-15827910c76d.filesusr.com/ugd/db85a1_5545467536494be58810e3de2b8ce00f.pdf. Accessed on: 25 Feb. 2022.

SANCHES NETO, Luiz; VENÂNCIO, Luciana; SANTOS, Felipe N.; SILVESTRE, Lis B.; VIDAL, Deyve J.; SANTOS, Aldemir B. A argumentação prática de professores/as preceptores/as da residência pedagógica e supervisores/as do PIBID: indícios de uma perspectiva freireana na educação física escolar. In: CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE A FORMAÇÃO E A PROFISSÃO DOCENTE - BRASIL, 2. 2021, [Anais…] Brasília: Universidade de Brasília, 2021. Available at: https://brasil2021.crifpe.ca/pt. Accessed on: 25 Feb. 2022.

SCHUCK, Sandy; RUSSELL, Tom. Self-study, critical friendship, and the complexities of teacher education. Studying Teacher Education, v. 1, n. 2, p. 107-121, 2005. DOI: https://doi.org/10.1080/17425960500288291

SILVA, Antonio J. F.; SILVA, Cybele C.; TINÔCO, Rafael G.; ARAÚJO, Allyson C.; VENÂNCIO, Luciana; SANCHES NETO, Luiz; FREIRE, Elisabete S.; CONCEIÇÃO, Willian L. Dilemmas, challenges and strategies of Physical Education teachers-researchers to combat covid-19 (SARS-CoV-2) in Brazil. Frontiers in Education, Lausanne, v. 6, n. 583952, p. 1-15, 2021. DOI: https://doi.org/10.3389/feduc.2021.583952

VENÂNCIO, Luciana. O que nós sabemos? Da relação com o saber na e com a educação física em um processo educacional-escolar. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente-SP, 2014. Available at: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/122255. Accessed on: 25 Feb. 2022.

VENÂNCIO, Luciana. A relação com o saber e o tempo pedagogicamente necessário: narrativas de experiência com a educação física escolar. Revista de Estudos de Cultura, v. 5, n. 14, p. 89-102, 2019. DOI: https://doi.org/10.32748/revec.v5i14.13268

VENÂNCIO, Luciana.; BRUNO, Brena D.; SILVA, Iury C. C.; FLOR, Breno J. M. S.; GONÇALVES, Yasmin; SANCHES NETO, Luiz. Temas e desafios (auto)formativos para professorǝs de educação física à luz da didática e da justiça social. Cenas Educacionais, v. 4, n. e10778, p. 1-40, 2021. Available at: https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/10778. Accessed on: 20 Mar. 2022.

VENÂNCIO, Luciana; SANCHES NETO, Luiz. A relação com o saber em uma perspectiva (auto)biográfica na educação física escolar. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 4, n. 11, p. 729-750, 2019. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n11.p729-750

WHO - WORLD HEALTH ORGANISATION. WHO director-general’s opening remarks at the media briefing on covid-19. Online Communication, 2020. Available at: https://www.who.int/director-general/speeches/detail/who-director-general-s-opening-remarks-at-the-media-briefing-on-covid-19---11-march-2020. Accessed on: 25 Feb. 2022.

ZYLBERBERG, Tatiana P. A internet como uma possibilidade do mundo da (in)formação sobre a cultura corporal. In: BETTI, Mauro (org.). Educação física e mídia: novos olhares, outras práticas. São Paulo: Hucitec, 2003. p. 45-70.

Publicado

2022-04-14

Como Citar

VENÂNCIO, L.; SANCHES NETO, L.; CHARLOT, B.; CRAIG, C. J. RELAÇÕES COM OS SABERES E EXPERIÊNCIAS (AUTO)FORMATIVAS NA EDUCAÇÃO FÍSICA: PERSPECTIVAS DOCENTES AO CONFRONTAR INJUSTIÇAS SOCIAIS EM SITUAÇÕES ADVERSAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM. Movimento, [S. l.], v. 28, p. e28020, 2022. DOI: 10.22456/1982-8918.122698. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/122698. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Em foco