USOS E APROPRIAÇÕES DA CAPOEIRA POR PRATICANTES POLONESES

Autores

  • Fábio Luiz Loureiro Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro de Educação Física e Desportos, Vitória, ES, Brasil http://orcid.org/0000-0003-3658-5533
  • Alexandre Freitas Marchiori Prefeitura Municipal de Vitória, Secretaria Municipal de Vitória, Vitória, ES, Brasil http://orcid.org/0000-0002-5919-5696
  • Rodrigo Lema Del Rio Martins Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Educação, Seropédica, RJ, Brasil http://orcid.org/0000-0002-1082-2425
  • André da Silva Mello Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro de Educação Física e Desportos, Vitória, ES, Brasil https://orcid.org/0000-0003-3093-4149

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.114479

Palavras-chave:

Capoeira. Usos e apropriações. Poloneses. Consumo produtivo.

Resumo

Analisa os usos e as apropriações que os praticantes poloneses fazem da capoeira. Trata-se de uma pesquisa descritivo-interpretativa, que utiliza como fontes o grupo focal, realizado com dez capoeiristas poloneses, e a observação participante em um grupo de capoeira de Varsóvia. Verifica-se que está em curso um processo de apropriação e de ressignificação dessa manifestação cultural no país. Ao mesmo tempo em que a capoeira apresenta características singulares, provenientes das tradições locais e das particularidades dos sujeitos que as consomem, aspectos culturais contidos em sua bagagem motora e simbólica também impactam na forma de pensar e agir dos poloneses, configurando um movimento de circularidade cultural. Os poloneses se orgulham da capoeira construída nas últimas três décadas no país, que geram representações identitárias entre eles, articulando aspectos da cultura local com as tradições dessa manifestação afro-brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Luiz Loureiro, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro de Educação Física e Desportos, Vitória, ES, Brasil

Professor da Universidade Federal Federal do Espírito Santo (UFES)

Membro do Núcleo de Aprendizagens com as Infâncias e seus Fazeres (NAIF).

Alexandre Freitas Marchiori, Prefeitura Municipal de Vitória, Secretaria Municipal de Vitória, Vitória, ES, Brasil

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Espírito Santo. Professor da rede municipal de Vitória.

Membro do Núcleo de Aprendizagens com as Infâncias e seus Fazeres (NAIF).

Rodrigo Lema Del Rio Martins, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Educação, Seropédica, RJ, Brasil

Professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).

Líder do Núcleo de Aprendizagens com as Infâncias e seus Fazeres (NAIF).

André da Silva Mello, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Centro de Educação Física e Desportos, Vitória, ES, Brasil

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Espírito Santo.

Líder do Núcleo de Aprendizagens com as Infâncias e seus Fazeres (NAIF).

Downloads

Publicado

2022-03-19

Como Citar

LOUREIRO, F. L.; MARCHIORI, A. F.; MARTINS, R. L. D. R.; MELLO, A. da S. USOS E APROPRIAÇÕES DA CAPOEIRA POR PRATICANTES POLONESES. Movimento, [S. l.], v. 28, p. e28011, 2022. DOI: 10.22456/1982-8918.114479. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/114479. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais