NATUREZA E HISTÓRIA NA FILOSOFIA IDEALISTA DE HEGEL: INDÍCIOS ONTOLÓGICOS PARA A COMPREENSÃO DO SER E DA CORPOREIDADE HUMANA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.109297

Palavras-chave:

Ser humano. Revisão. Filosofia do século XIX. Natureza.

Resumo

A presente revisão de literatura visa apresentar o desenvolvimento das categorias natureza e história na obra hegeliana. Entende-se que neste filósofo encontram-se indícios mais sólidos, ainda que abstratos, de um percurso para uma ontologia do ser social. Tal percurso permite observar o trato lógico-conceitual destas categorias, assim como torna possível a compreensão inicial sobre o corpo – tema tão presente no debate da Educação Física – no interior deste processo. Conclui-se que tal desenvolvimento apresenta uma operação lógico-dialética acerca destas categorias e sobre a própria noção sobre o corpo. Porém, ainda apresenta limites quanto ao trato excessivamente abstrato ao apostar no espírito e na lógica para tratar destas e de outras categorias.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcel Farias de Sousa, Universidade Federal de Goiás (UFG), Faculdade de Educação Física, campus Goiânia.

Possui doutorado em Educação Física pelo Programa de Pós Graduação em Educação Física da Universidade de Brasília (2020). Possui graduação em Educação Física Licenciatura Plena pela Escola Superior de Educação Física e Fisioterapia de Goiás (2005) com especialização (lato sensu) na área escolar realizada nesta mesma instituição. É mestre em sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Goiás (UFG). É professor na Faculdade de Educação Física e Dança (FEFD) da mesma universidade no curso de licenciatura e bacharelado em educação física. Foi professor no curso de educação física parcelado (Convênio VII) oferecido pela Escola Superior de Educação Física e Fisioterapia de Goiás (ESEFFEGO/UEG) e no curso de licenciatura em educação física na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO). Foi professor efetivo de educação física na Rede Municipal de Educação da cidade de Goiânia (Escola Municipal Maria Genoveva). Participa do Centro de Pesquisa em Cultura Japonesa do Estado de Goiás (CPCJ-GO), que é uma parceria com o Centro de Estudos Orientais (CEO) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Tem experiência na área de educação física, com ênfase em educação física escolar, sociologia e pedagogia do esporte, estudos culturais sobre as práticas corporais orientais.

Edson Marcelo Hungaro, Faculdade de Educação Física, Universidade de Brasília (UnB).

Licenciado em Educação Física pela Escola Superior de Educação Física de São Caetano do Sul (1988), possui Mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001), Doutorado em Educação Física pela Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP (2008) - na área de concentração Educação Física e Sociedade; e Pós-Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP (2015). Professor Associado da Faculdade de Educação Física/FEF da Universidade de Brasília - UnB, onde leciona as seguintes disciplinas, na graduação: Pesquisa em Educação Física; Educação Física e Educação Estética; Ciência e Educação Física (licenciatura e bacharelado); Didática da Educação Física; Lazer, trabalho e sociedade; Pedagogia da Educação Física no Ensino Fundamental; e Fundamentos Históricos e Teóricos da Educação Física. Na pós-graduação: Teoria Social, Pós-modernidade e Educação Física; e Tendências da Educação Física Escolar. No ensino à distância (UAB), foi professor autor e supervisor das disciplinas Fundamentos Pedagógicos da Educação Física no Ensino Fundamental e Lazer, Sociedade e Trabalho. Coordenador do AVANTE - Grupo de pesquisa e formação sócio-crítica em educação física, esporte e lazer da FEF/UnB - que integra a Rede CEDES do Ministério do Esporte. Vice diretor da Faculdade de Educação Física de 2014-2017 e coordenou o curso de Educação Física da FEF/UnB de 2001 a 2013. Vice-presidente e membro da Direção Nacional do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte/CBCE por duas gestões (2009-2011 e 2011-2013) entidade que representou no Conselho Nacional de Esporte do Ministério do Esporte.

Publicado

2021-08-28

Como Citar

SOUSA, M. F. de; HUNGARO, E. M. NATUREZA E HISTÓRIA NA FILOSOFIA IDEALISTA DE HEGEL: INDÍCIOS ONTOLÓGICOS PARA A COMPREENSÃO DO SER E DA CORPOREIDADE HUMANA. Movimento, [S. l.], v. 27, p. e27046, 2021. DOI: 10.22456/1982-8918.109297. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/109297. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Ensaios