PRIMEIRO CICLO DOS ESTUDOS DO LAZER NO BRASIL: CONTEXTO HISTÓRICO, TEMÁTICAS E PROBLEMÁTICAS

Autores

  • Elza Margarida de Mendonça Peixoto Universidade Etadual de Londrina
  • Maria de Fátima Rodrigues Pereira Universidade Tuiuti do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.10706

Palavras-chave:

História. Educação. Conhecimento. Atividade de Lazer.

Resumo

O levantamento e análise do estado da arte da produção do conhecimento referente aos estudos do lazer no Brasil – a partir de suas características internas e da conjuntura mais ampla – permitiram localizar quatro grandes ciclos da produção do conhecimento. Neste trabalho aprofundamos a investigação sobre o primeiro ciclo, orientadas pelo entendimento de que a explicação para a produção de idéias deve ser buscada nas características da formação social brasileira no período. Buscamos reconhecer, no movimento contraditório das forças produtivas e das relações de produção em desenvolvimento no Brasil, os interesses pelo controle e preenchimento do tempo livre com conteúdos culturais diversificados. No processo de desenvolvimento da indústria como força motriz do desenvolvimento brasileiro, verificamos configurar-se no período uma política educacional de caráter conformador dos interesses da classe operária aos interesses da burguesia brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elza Margarida de Mendonça Peixoto, Universidade Etadual de Londrina

Doutora em Educação. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas Marxismo, História, Tempo Livre e Educação (MHTLE). Membro do Departamento de Estudos do Movimento Humano (EMH/CEFE/UEL).

Maria de Fátima Rodrigues Pereira, Universidade Tuiuti do Paraná

Doutora em Filosofia e História da Educação. Pertencente ao quadro de professores da Universidade Tuiuti do Paraná.

Publicado

2010-04-30

Como Citar

PEIXOTO, E. M. de M.; PEREIRA, M. de F. R. PRIMEIRO CICLO DOS ESTUDOS DO LAZER NO BRASIL: CONTEXTO HISTÓRICO, TEMÁTICAS E PROBLEMÁTICAS. Movimento, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 267–288, 2010. DOI: 10.22456/1982-8918.10706. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/10706. Acesso em: 30 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais